Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

GP da Rússia. Sochi repete Xangai

  • 333

Nico Rosberg da Mercedes durante a qqualificação em Sochi, na Rússia

YURI KOCHETKOV/EPA

Quinze dias depois de o ter feito na China, o alemão Nico Rosberg (Mercedes) assegurou a “pole position” (24.ª da sua carreira) para o GP da Rússia, com as circunstâncias a voltarem a estar a seu favor

Por aquilo que se tinha passado nos treinos livres, esperava-se um duelo intenso dos “Mercedes boys” na Q3, uma vez que já tinha ficado evidente que os Ferrari não conseguiam acompanhar o seu ritmo, para além de o seu compatriota Sebastian Vettel (Ferrari) ter sido penalizado, com cinco lugares na grelha de partida, por ter trocado de caixa de velocidades.

Contudo, e tal como sucedera em Xangai, o inglês Lewis Hamilton (Mercedes) voltou a sentir falta de potência no V6 da marca alemã e nem sequer saiu para a pista, na Q3, deixando o seu colega de equipa à vontade para garantir a “pole position”, sendo o único a entrar no segundo “35”, e a bater o piloto da Ferrari por 0,706”, uma eternidade em termos de F1.

Mas restará saber se a Mercedes vai necessitar de mudar componentes da unidade de potência do motor do carro do campeão do Mundo, o que, se suceder, acarretará em mais penalizações, que, nesse caso, colocariam Lewis Hamilton na última posição da grelha, tal como sucedeu em Xangai.

Em consequência dos problemas de Lewis Hamilton e à penalização de Sebastian Vettel, será o finlandês Valtteri Bottas (Williams/Mercedes) a partilhar a primeira linha com Nico Rosberg, depois de uma qualificação que correu bem à equipa de Grove, que viu Felipe Massa assegurar a quarta posição, ficando o Ferrari do finlandês Kimi Raikkonen a separar os dois Williams.

Grelha de partida oficiosa

1.ª linha – Nico Rosberg (Mercedes MGP W07/Mercedes), 1’35,417”; Valtteri Bottas (Williams FW38/Mercedes), 1’36,536;

2.ª linha – Kimi Raikkonen (Ferrari SF16-H/Ferrari), 1’36,663”; Felipe Massa (Williams FW38/Mercedes), 1’37,016”;

3.ª linha – Daniel Ricciardo (Red Bull RB12/TAG-Heuer), 1’37,125”; Sergio Perez (Force India VJM09/Mercedes), 1’37,212”;

4.ª linha – Sebastian Vettel (Ferrari SF16-H/Ferrari), 1’36,123”; Daniil Kvyat (Red Bull RB12/TAG-Heuer), 1’37,459”;

5.ª linha – Max Verstappen (Toro Rosso STR11/Ferrari), 1’37,583”; Lewis Hamilton (Mercedes MGP W07/Mercedes), sem tempo;

6.ª linha – Carlos Sainz (Toro Rosso STR11/Ferrari), 1’37,652”; Jenson Button (McLaren MP4-31/Honda), 1’37,701”;

7.ª linha – Nico Hulkenberg (Force India VJM09/Mercedes), 1’37,771”; Fernando Alonso (McLaren MP4-31/Honda), 1’37,807”;

8.ª linha – Romain Grosjean (Haas VF16-Ferrari), 1’38,055; Esteban Gutierrez (Haas VF-16/Ferrari), 1’38,115”;

9.ª linha – Kevin Magnussen (Renault RS16/Renault), 1’38,914”; Jolyon Palmer (Renault RS16/Renault), 1’39,009”;

10.ª linha – Felipe Nasr (Sauber C35/Ferrari), 1’39,018”; Pascal Wehrlein (Manor MRT05/Mercedes), 1’39,399;

11.ª linha – Rio Haryanto (Manor MRT05/Mercedes), 1’39,463”; Marcus Ericsson (Sauber C35/Ferrari), 1’39’519”

Classificações dos Mundiais, depois da prova russa

PILOTOS

1.º, Nico Rosberg, 75 pontos; 2.º, Lewis Hamilton, 39; 3º, Daniel Ricciardo, 36; 4.º, Sebastian Vettel, 33; 5.º, Kimi Raikkonen, 28; 6.º, Felipe Massa, 22; 7.º, Daniil Kvyat, 21; 8.º, Romain Grosjean, 18; 9.º, Max Verstappen, 13; 10.º, Valtteri Bottas, 7, 11.º, Nico Hulkenberg, 6; 12.º, Carlos Sainz, 4; 13.º Stoffel Vandoorne, 1

CONSTRUTORES

1.º, Mercedes AMG Petronas F1 Team, 114 pontos; 2.º, Scuderia Ferrari, 61; 3.º, Infiniti Red Bull Racing, 57; 4.º, Williams Martini Racing, 29 5.º, Haas F1 Team, 18; 6.º, Scuderia Toro Rosso, 16; 7.º, Sahara Force India F1 Team, 6; 8.º, McLaren/Honda, 1