Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Tragédia de Hillsborough não foi acidental e tribunal aponta erros à polícia

  • 333

Familiares das vítimas à porta do tribunal, esta manhã

PETER POWELL / EPA

Após dois anos de exposição de provas e da mais longa investigação legal em Inglaterra, o júri concluiu que o comportamento dos adeptos do Liverpool não contribuiu para o incidente em Sheffield, em 1989

A morte de 96 adeptos do Liverpool no estádio Hillsborough, em 1989, não foi acidental, decidiu esta terça-feira o júri de um tribunal reunido em Warrington, concluindo também que existiram erros da polícia inglesa que contribuíram para a tragédia.

Após dois anos de exposição de provas e da mais longa investigação legal em Inglaterra, o júri concluiu que o comportamento dos adeptos do Liverpool não contribuiu para o incidente em Sheffield, que provocou também centenas de feridos.

Os jurados consideraram também que a polícia inglesa cometeu erros, tanto no planeamento da segurança da meia-final da Taça de Inglaterra, entre o Liverpool e o Nottingham Forest, como no dia do jogo, que contribuíram para o caso mais grave ocorrido nos estádios britânicos.

Desde março de 2014, data do início do julgamento em Warrington, a 25 quilómetros de Liverpool, os jurados ouviram mais de 800 testemunhos sobre os incidentes motivados pela sobrelotação do estádio do Sheffield Wednesday.

O novo inquérito foi ordenado em 2012, após forte pressão por parte das famílias das vítimas, na sequência da anulação do veredicto inicial, que apontava para a morte acidental dos 96 adeptos, no dia 15 de abril de 1989.