Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

WTCC: dupla “dobradinha” da Citroen

  • 333

BORIS HORVAT/AFP/Getty Images

Os 70 kg com que os Honda foram penalizados e os 50 kg que lastraram os Lada podem explicar o domínio exercido pela Citroen, apesar dos carros franceses manterem os 80 kg de lastro com os quais arrancaram para o campeonato

Com a chuva a surpreender tudo e todos, quando os carros já estavam na grelha de partida, a primeira corrida tornou-se num “bailado”, com os pilotos a terem dificuldade de manter os carros em pista, já que todos arrancaram com pneus “slicks”. A exceção foi o italiano Gabriele Tarquini (Lada Vesta), que após a volta de lançamento aproveitou para ir às “boxes” montar pneus de chuva, arrancar da via das “boxes” e terminar em quinto, mostrando que essa era a melhor opção.

Décimo na qualificação, o marroquino Mehdi Bennani (Citroen C-Elysée) soube manter o carro em pista e conquistou a sua segunda vitória no WTCC, à frente do inglês Tom Chilton (Citroen C-Elysée) e do holandês Nicky Catsburg (Lada Vesta), com os carros da equipa dirigida por Sébastien Loeb a darem à Citroen a primeira “dobradinha” do ano. A exemplo da maioria dos pilotos, Tiago Monteiro (Honda Civic) manteve os pneus “slicks” e acabou num discreto 12.º lugar, enquanto os pilotos oficiais da Citroen, o argentino Jose Maria Lopez e o francês Yvan Muller, optaram por trocar de pneus, na fase final da corrida, mas não conseguiram chegar aos lugares pontuáveis.

Na segunda corrida, com o asfalto molhado, Jose Maria Lopez esteve imperturbável do comando, apesar dos “ataques” de Yvan Muller e do inglês Robert Huff (Honda Civic), que seria penalizado por uma passagem pela via das “boxes”, em consequência de um “empurrão” no francês, situação que foi extensiva a Mehdi Bennani, por um “toque” no inglês.

Como consequência dessas penalizações, o português, que esteve mais discreto do que nas duas corridas anteriores, acabou por garantir o terceiro lugar, à frente do sueco Thed Bjork (Volvo S60), que chegou a parecer poder ultrapassar o piloto do Honda, mas acabaria por perder o contacto com Tiago Monteiro. Jose Maria Lopez regressou assim ao comando do campeonato, com 12 pontos de vantagem sobre Tiago Monteiro.

Classificações

CORRIDA DE ABERTURA – 1.º, Mehdi Bennani (Citroen C-Elysée), 14 voltas (61,334 km), em 30’49,813” (120,7 km/h); 2.º, Tom Chilton (Citroen C-Elysée), a 3,313”; 3.º, Nicky Catsburg (Lada Vesta), a 6,367”; 4.º, Fredrik Ekblom (Volvo S60), a 13,918”; 5.º, Gabriele Tarquini (Lada Vesta), a 14,566”; 6.º, Hugo Valente (Lada Vesta), a 29,575”; 7.º, Gregoire Demoustier (Citroen C-Elysée), a 34,530”; 8.º, John Filippi (Chevrolet Cruze), a 47,418”; 9.º, Ferenc Ficza (Honda Civic), a 52,927”; 10.º, René Munnich (Chrevrolet Cruze), 1’48,021”;…; 12.º, Tiago Monteiro (Honda Civic), 2’26,774”. Classificaram-se mais cinco pilotos.

CORRIDA PRINCIPAL – 1.º, Jose Maria Lopez (Citroen C-Elysée), 17 voltas (74,477 km), em 38’37,180” (120,6 km/h); 2.º, Yvan Muller (Citroen C-Elysée), a 2,821”; 3.º, Tiago Monteiro, a 14,981”; 4.º, Thed Bjork (Volvo S60), a 18,026”; 5.º, Tom Chilton, a 19,834”; 6.º, Robert Huff (Honda Civic), a 24,535”; 7.º. Tom Coronel (Lada Vesta), a 26,979”; 8.º, Mehdi Bennani, a 27,898”; 9.º, Hugo Valente, a 36,557”; 10.º, Norbert Michelisz (Honda Civic), a 36,867”. Classificaram-se mais cinco pilotos.

Classificações dos “Mundiais”, depois da prova hungara:

PILOTOS – 1.º, Jose Maria Lopez, 106 pontos; 2.º Tiago Monteiro, 94 pontos; 3.º, Mehdi Bennani, 77; 4.º, Robert Huff, 60; 5.º, Yvan Muller, 54; 6.º, Norbert Michelisz, 53; 7.º, Nicky Catsburg, 50; 8.º, Tom Chilton, 40; 9.º, Hugo Valente, 26; 10.º, Gabriele Tarquini, 22. Estão classificados mais sete pilotos

MARCAS – 1.º, Citroen, 263 pontos; 2.º, Honda, 223 3.º, Lada, 133; 4.º, Polestar 66.

Próxima prova – Marrakech (Marrocos), dia 8 de Maio

  • WTCC: Segunda “pole” de Jose Maria Lopez

    O argentino Jose Maria Lopez (Citroen C-Elysée) garantiu a “pole position”, a segundo do ano, para a corrida principal no Hungaroring, enquanto o marroquino Mehdi Bennani (Citroen C-Elysée), décimo na qualificação, largará da primeira posição para a corrida de abertura

  • Bom começo de Tiago Monteiro (Honda Civic), segundo mais rápido na qualificação, o que o coloca na primeira linha da grelha para a corrida principal, a segunda da jornada de abertura do WTCC (Campeonato do Mundo de Carros de Turismo).

  • Face ao domínio exercido pela Citroen nos últimos dois anos, a questão em aberto para a edição 2 016 do WTCC (Campeonato do Mundo de Carros de Turismo) é a de saber quem vai pôr em causa o domínio da marca francesa