Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Em Espanha nada de novo (e ainda bem)

  • 333

JuanJo Martin / EPA

Bastará um deslize para que Barcelona, Atlético ou Real Madrid fiquem de fora da luta pelo título de campeão espanhol. Esta quarta-feira, a chuva de golos dos catalães, a mestria de Simeone e um susto de Ronaldo deixaram tudo na mesma. A luta continua

Algumas das grandes ligas europeias estão uma chatice. Em França, o campeonato já está decidido há tanto tempo que os adeptos parecem ter hibernado até ao Europeu deste verão. Na Itália, a Juventus está prestes a ganhar o sexto título consecutivo, sem que a concorrência perceba como travar Allegri e companhia. Na Alemanha, o Bayern Munique continua a dominar e até em Inglaterra só um desastre poderá retirar, a quatro jornadas do fim, o título ao sensacional Leicester.

Mas na Península Ibérica o entusiasmo resiste. Em Portugal Benfica e Sporting estão separados por dois pontos há seis jornadas. E em Espanha, desde que o Barcelona desbaratou o avanço de que dispunha com três derrotas sucessivas e inesperadas, a emoção reinstalou-se.

A jornada desta quarta-feira, a primeira desde que o Barcelona deixou de estar isolado no comando, deixou tudo na mesma e remeteu a decisão para as últimas rondas do campeonato.

Goleadas, defesas imbatíveis... e mais goleadas

De visita à Corunha, os catalães puseram fim ao descalabro e com uma goleada robusta (0-8) deixaram o Deportivo sem resposta. Um “póquer” (quatro golos) de Suárez ajudou e Rakitic, Messi, Bartra e Neymar fizeram o resto.

Uma impressionante goleada por 8-0 em casa do Deportivo da Corunha manteve o Barcelona na frente da Liga espanhola por mais uma semana

Uma impressionante goleada por 8-0 em casa do Deportivo da Corunha manteve o Barcelona na frente da Liga espanhola por mais uma semana

MIGUEL VIDAL/REUTERS

Já em Bilbau, o confronto entre Atléticos causou dificuldades ao de Madrid, que ainda assim nunca esteve em real perigo de perder. Um golo de Fernando Torres resolveu o encontro para os “colchoneros” que, como sempre, defenderam bem a vantagem: por alguma razão a equipa treinada pelo argentino Simeone apenas sofreu 16 golos desde o início do campeonato.

Em Madrid, Ronaldo e companhia continuam a pôr pressão nos líderes, com uma sólida vitória por 3-0 sobre o Villarreal, quarto classificado. Benzema abriu o marcador ainda na primeira parte, e depois Lucas Vazquez e Modric selaram a vitória. Com este resultado, o Real ultrapassou a marca dos 100 golos nesta edição da liga.

Ainda antes do final do jogo, Ronaldo saiu de campo a coxear, assustando os merengues. Zidane não ganhou para o susto: “Por vezes arrependo-me de não retirar o Ronaldo mais cedo em jogos como este para que não tenha de passar por isto”, disse o treinador, adiantando ainda que a lesão do português será avaliada esta quinta-feira mas não é grave.

No próximo sábado, o Atlético de Madrid joga com o Málaga e o Barcelona recebe o Sporting de Gijón. O Real Madrid terá pela frente o Rayo Vallecano. Basta apenas um deslize para qualquer um ficar de fora da corrida.