Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Sporting. Abril, vitórias mil

  • 333

Slimani (quem mais?) marcou o único golo do jogo, aos 16 minutos

OCTAVIO PASSOS/Lusa

O Sporting derrotou o Moreirense (1-0) e recuperou a liderança da Liga portuguesa - pelo menos até segunda-feira, dia em que o Benfica recebe o Vitória de Setúbal

Se alguém acha que ainda vai haver, nas cinco jornadas que faltam para decidir o campeão português, alguma escorregadela, bem pode tirar o cavalinho da chuva. Não da chuva que caiu incessamente em Moreira de Cónegos, esta noite, mas daquela que habitualmente abençoa o mês de abril.

É que, para Sporting, este abril é de vitórias mil. Depois de derrotar o Belenenses (5-2) e o Marítimo (3-1), a equipa de Jorge Jesus voltou a vencer, na difícil deslocação a Moreira de Cónegos, e confirmou aquilo que o treinador disse na antevisão da jornada: “Estamos focados, confiantes. Acreditamos que estamos a disputar o final do campeonato no nosso melhor momento”.

Foi com essa confiança que o Sporting entrou no jogo e não demorou muito a chegar ao golo, na melhor jogada da noite. Slimani recebeu no corredor esquerdo, variou o centro do jogo para a “âncora” William, William tocou mais à frente para Teo e quando tudo indicava que o avançado colombiano ia rematar, Teo picou a bola para Schelotto, que cruzou de primeira para encontrar na área o homem que tinha começado a jogada.

O golo foi validado - ainda que Slimani estivesse numa posição duvidosa -, ao contrário do golo seguinte, de Teo, esse sim invalidado por fora de jogo - outra decisão duvidosa da equipa de arbitragem.

Jorge Jesus foi expulso pelo árbitro, na 2ª parte

Jorge Jesus foi expulso pelo árbitro, na 2ª parte

JOSE COELHO

Depois de estar em vantagem, o Sporting controlou sempre a partida sem problemas, até pela postura mais defensiva do Moreirense - a sentir a falta de Vítor Gomes (suspenso) e Palhinha (não podia jogar. por estar emprestado pelo Sporting), no meio-campo, e de Iuri Medeiros (também emprestado pelo Sporting), no ataque.

A única inquietação na exibição segura (ainda que menos inspirada do que é habitual) esteve no banco, onde Jorge Jesus foi expulso por Bruno Paixão, aparentemente por palavras dirigidas ao árbitro.

De resto, vitória tranquila do novo líder da Liga, com 74 pontos - mais um do que o Benfica, que recebe na segunda-feira o Vitória de Setúbal. Ficam a faltar quatro finais: em abril (União da Madeira, em Alvalade, e FC Porto, no Dragão) e em maio (Vitória de Setúbal, em Alvalade, e Sporting de Braga, em Braga).