Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Au revoir, Benzema!

  • 333

SERGIO PEREZ / REUTERS

A braços com um julgamento por chantagem e extorsão a um colega de seleção, o avançado do Real Madrid não consta nos planos do selecionador francês Didier Deschamps para o Euro 2016. Uma baixa de peso para os franceses em nome do “bom ambiente do grupo”

Et voilá. “Infelizmente para mim e para todos aqueles que sempre me apoiaram, não vou ser selecionado para o nosso Euro em França”. Foi assim que Karim Benzema, avançado do Real Madrid e “enfant terrible” para os franceses, anunciou através da sua conta no Twitter o que há muito se esperava: o jogador não irá representar a seleção francesa no Euro 2016.

Benzema está a ser investigado pelas autoridades num caso de alegada chantagem e extorsão a um colega de seleção – Mathieu Valbuena, extremo do Lyon – por um vídeo de sexo envolvendo o jogador. Apesar de não haver qualquer impedimento legal à utilização do jogador, o selecionador francês Didier Deschamps sempre afirmou que o jogador não seria convocado enquanto os contornos do caso não fossem esclarecidos, panorama que veio a confirmar-se esta quinta-feira.

A Federação Francesa de Futebol (FFF) confirmou, em comunicado, a revelação feita pelo jogador. “O desempenho atlético é um critério importante, mas não exclusivo para decidir a seleção da equipa de futebol francesa. A capacidade dos jogadores de atuar em equipa e preservar o bom ambiente do grupo são igualmente tidas em conta”, revela a FFF. “Assim, Noël le Graët [presidente da Federação] e Didier Deschamps decidiram que Benzema não poderá participar no Euro 2016.”

Presente nos dois últimos Europeus de futebol, em 2008 e 2012, Karim Benzema verá agora o Euro 2016 em casa

Presente nos dois últimos Europeus de futebol, em 2008 e 2012, Karim Benzema verá agora o Euro 2016 em casa

SUSANA VERA / REUTERS

Benzema conta com 81 jogos e 27 golos desde a sua estreia pelos “bleus” em 2007. No entanto, tem sido deixado de fora dos convocados desde outubro do ano passado, altura em que se iniciou o processo de investigação.

O jogador já havia assegurado esta quarta-feira que confiava na decisão final de Deschamps, fosse ela qual fosse. “Confio no presidente e treinador e deixá-los-ei decidir o que for melhor”, disse Benzema antes de ser conhecido o parecer do selecionador e federação franceses. “Se não quisesse jogar, já teria dito à imprensa há muito tempo que não voltaria a alinhar pela seleção. A equipa da França significa muito para mim, especialmente quando o Europeu se joga em casa.”

Karim Benzema e o selecionador francês Didier Deschamps

Karim Benzema e o selecionador francês Didier Deschamps

CHARLES PLATIAU / REUTERS

Com o Europeu a ser disputado este verão em França, a exclusão de Benzema é uma baixa de peso para as altas aspirações dos franceses na competição. Mas não é por isso que Deschamps deixará de ter um vasto leque de soluções para o centro do ataque.

O ponta-de-lança do Arsenal Olivier Giroud é o candidato mais forte, seguido de André-Pierre Gignac, agora a atuar pelos mexicanos do Tigres. A adaptação de Anthony Martial, novo craque do Manchester United, ou o “colchonero” Antoine Griezmann (autor dos dois golos que esta quarta-feira eliminaram o Barcelona da Liga dos Campeões) para o centro do terreno, posições onde costumam ser bastantes eficazes, também não estão fora de opção para os “bleus”.