Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

“Hat-trick” de Ronaldo catapulta Real Madrid para as meias-finais da Champions

  • 333

JUAN MEDINA / Reuters

Pela sexta temporada consecutiva, o Real Madrid chega às meias finais da Liga dos Campeões. CR7 foi o protagonista da reviravolta em mais um jogo épico

Ronaldo, Cristiano Ronaldo. Zidane pediu um milagre futebolístico aos seus jogadores, para conseguirem chegar às meias finais da Liga dos Campeões após a derrota por 2-0 frente ao Wolfsburgo na primeira mão. E foi o português do costume a resolver a questão, com um, dois, três tiros certeiros, que catapultaram os "merengues" para a fase seguinte.

O jogo exigia cabeça fria. Aos 16 e aos 17 minutos da primeira parte, CR7 marcou dois golos de rajada. No primeiro só teve de corresponder a um cruzamento de Carvajal que a defesa alemã infantilmente deixou passar; e no segundo, num canto, o português antecipou-se a um defesa e empatou a eliminatória.

Embora tenha jogado com menos intensidade, na segunda parte do jogo o Real conseguiu virar concretizar a reviravolta novamente com Ronaldo ao seu mais alto nível, quando apontou, com felicidade, aos 77 minutos, na conversão de um livre direto, o terceiro golo e afastou a possibilidade que já pairava de um prolongamento.

Com mais este "hat-trick", Cristiano Ronaldo soma 16 golos na presente Champions e aproximou-se do seu próprio recorde de 17 golos marcados numa edição do torneio. No total, o jogador é o melhor marcador de sempre da Liga dos Campeões, contando agora 93 golos, contra os 83 de Lionel Messi.

CR7 deseja Benfica nas meias-finais

Depois do jogo, Cristiano Ronaldo destacou os números que apresenta individualmente: "Para uma má temporada má, não está mal. Penso que essa é a opinião geral. Criticaram-me muito, aceito que no início não estive ao nível a que estavam acostumados. Mas tenho os meus problemas, as minhas pequenas lesões. Continuo a trabalhae e a melhorar. Nos últimos meses demonstrei estar melhor fisicamente e os números estão à vista", disse na zona mista após o jogo.

Cristiano Ronaldo admitiu que o confronto com o Wolfsburgo não era fácil e reconheceu que para eliminar os alemães tinha que fazer "uma noite mágica", como a que protagonizou. "Entrámos muito bem e em 20 minutos já estávamos 2-0. A equipa esteve estupenda, com uma pressão muito forte e muito boa. Os adeptos também estiveram muito bem e a noite foi perfeita", afirmou.

Apesar dos três golos anotados, destacou que esta não foi a sua melhor noite e recordou os "hat tricks" que leva no Real desde que chegou: "Não está mal, não? 37 'hat tricks'. Vou tentar ajudar a equipa com golos e assistências. O meu ADN é marcar golos, mas o mais importante era a equipa, que esteve genial e intensa. Assim, temos mais oportunidades e estou muito contente."

Quanto a um eventual adversário nas meias-finais, Ronaldo foi claro ao afirmar que desejava o Benfica – que defronta esta noite os alemães do Bayern Munique –, por ser uma equipa portuguesa e porque gostaria de jogar em Portugal.