Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Dragão em coma

  • 333

JOSÉ COELHO / Lusa

FC Porto somou este domingo a sexta derrota do campeonato, frente ao Paços de Ferreira. Equipa de José Peseiro chumbou na primeira avaliação da pseudo pré-época anunciada a meio da semana por Pinto da Costa, queixando-se uma vez mais das arbitragens. A newsletter Dragões Diário fala em “calvário”

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

A equipa de Casillas e companhia falhou no primeiro teste a que se encontra sujeita até ao final da época, uma avaliação contínua que ditará, segundo Pinto da Costa, quem fica e quem sai no FC Porto da nova era 2016/2017. A newsletter Dragões Diário desta segunda-feira refere que “o calvário” do FC Porto prosseguiu na Mata Real, onde somou a sexta derrota no campeonato, a segunda em jogos consecutivos desde 2008/2009.

A 10 pontos do Sporting e a 12 do líder Benfica, a derrota portista (1-0) em Paços de Ferreira acontece uma semana antes de Pinto da Costa ir a votos pela 14ª vez, no próximo domingo, com a vitória assegurada de antemão por falta de comparência de candidaturas alternativas mas pela primeira vez com o seu nome contestado em voz alta fora do clube.

Na missiva interna do clube desta manhã, admite-se que não está fácil inverter os maus resultados, “com a conjugação perfeira de vários fatores, que começam nos erros da própria equipa, continuam numa sucessão de infelicidades, particularmente da finalização das jogadas, e prosseguem em sucessivas más arbitragens, com erros graves sempre em prejuízo da nossa equipa”.

José Peseiro sustentou no final do jogo que a equipa fez mais do que suficiente para ganhar, mas também lamentou “um penálti claro sobre Suk, à cabeça” quando o resultado estava em branco. Além do “agarrão” a Suk, os dragões queixam-se de o árbitro Fábio Veríssimo ter passado o jogo “a apitar por tudo e por nada”, tendo o Dragões Diário, “que não é cego”, visto ainda Chidozie dar com a mão na cara de um adversário, falta que a ter sido marcada valeria a expulsão do jogador do Paços por acumulação de cartões amarelos.

Sérgio Oliveira e Herrera aplaudem os adeptos poertistas na saída do relvado depois da derrota

Sérgio Oliveira e Herrera aplaudem os adeptos poertistas na saída do relvado depois da derrota

JOSÉ COELHO

Herrera, ao contrário de Peseiro, optou por fazer mea culpa, ao imputar o desaire aos golos falhados e aos erros defensivos, o pecado maior da equipa desde que Peseiro sucedeu a Julen Lopetegui. “As falhas estão a pesar muito e caímos num desespero que se vira contra nós”, confessou o mexicano, que fala de crise de autoestima.

O golo apontado aos 80 minutos pelo internacional sub-21 Diogo Jota, de abalada para o Atlético de Madrid, veio acentuar o sentimento de “vergonha” partilhado pelos sócios azuis e brancos e por Pinto da Costa no período mais negro dos seus 34 anos ao leme do FC Porto, alvo de uma inaudita onda de contestação que o deverá beliscar nas urnas domingo, dia 17.

Ao que o Expresso apurou junto de fonte afeta ao clube, são muitos os sócios com quotas em atraso que têm vindo a regularizar as contas para poderem ir votar no domingo, com a intenção de “riscar a lista de cima a baixo”.

  • Candidato Pinto da Costa promete equipa à FC Porto

    A dez dias de ir a votos, Pinto da Costa admite que a equipa bateu no fundo, mas acredita que é capaz de voltar a formar um plantel com qualidade e caráter à Porto. Diz que errou ao confiar demais em Lopetegui e não garante Peseiro na próxima época

  • Adeptos apertam cerco a Pinto da Costa

    Um grupo de adeptos supostamente afetos ao FC Porto lançou na madrugada desta quinta-feira tochas e petardos para o interior do condomínio onde reside Pinto da Costa. Tarjas com duras mensagens foram ainda colocadas junto à casa do até agora intocável presidente dos dragões

  • A igreja, o cabaré e o macaco

    Jorge Nuno Pinto da Costa prepara-se para cumprir o 14º mandato à frente do FC Porto. Depois de levar os dragões à glória, agora caminha para o declínio. Longos dias têm 34 anos

  • Pinto da Costa assobiado como nunca no Dragão

    Em 34 anos de mandato, nunca Pinto da Costa foi tão assobiado no Dragão como estga segunda-feira, após derrota em casa frente ao Tondela. Mais do que a equipa, os lenços brancos tiveram por alvo principal o presidente, até agora quase intocável para os adeptos portistas