Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Peseiro e o caso Maicon: “Se calhar não foi indisciplina, foi fraqueza”

  • 333

JOSÉ COELHO / LUSA

“Há homens que não são fortes o suficiente para lidar com o erro”, assim avalia o treinador portista a polémica saída do capitão dos dragões. José Peseiro reconhece problemas na defesa da equipa e lamenta não poder corrigi-los na paragem do campeonato, que lhe deixa ficar apenas cinco jogadores do plantel principal

Resolvido o problema a nível interno e com Maicon – jogador que em janeiro foi declarado “defensorem non grato” após uma polémica saída de campo durante o FC Porto - Arouca – desviado temporriamente para o campeonato brasileiro, José Peseiro recuperou esta manhã esse episódio e abordou o que terá estado na origem do insólito comportamento do defesa-central.

“Indisciplina? Se calhar não é indisciplina, se calhar é fraqueza”, argumenta Peseiro, presente esta segunda-feira no 5.º Fórum de Treinadores da Associação Nacional de Treinadores de Futebol, em Setúbal.

Segundo a Lusa, o técnico dos dragões garantiu ter tentado acalmar o jogador durante o jogo, sem sucesso. “Não sei se é uma questão de disciplina ou fraqueza e ele errou, e não pode emendar. Não é fácil ser jogador de futebol numa equipa destas, tudo o que se faz tem repercussão. Tentei dizer-lhe que ia fazer o golo do empate, 'fica aí', mas não resultou”, vincou.

“Não resultou, o que posso fazer? Não tinha uma pistola para lhe apontar e obrigar a ficar em campo... Os jogadores não são marionetas, são seres efetivos de um processo”, frusou.

“Quando tu erras na rádio ou na televisão, podes emendar. O Maicon quando cometeu aquele erro não pôde emendar. E nem toda a gente consegue lidar com isso. Há homens que não são fortes o suficiente para conseguir lidar com o erro”, considera o treinador, sobre um episódio que levou a duras críticas a Maicon e à eventual saída do jogador para os brasileiros do São Paulo.

“Quando tu erras na rádio ou na televisão, podes emendar. O Maicon quando cometeu aquele erro não pôde emendar. E nem toda a gente consegue lidar com isso”, considerou Peseiro sobre o central

“Quando tu erras na rádio ou na televisão, podes emendar. O Maicon quando cometeu aquele erro não pôde emendar. E nem toda a gente consegue lidar com isso”, considerou Peseiro sobre o central

MIGUEL VIDAL

Jogadores fora, dia complicado na “loja”

Questionado sobre se o FC Porto já está à sua imagem, Peseiro foi claro: “A defesa não está a jogar muito bem, não é à minha imagem”. Explicou que a presente paragem no campeonato seria boa para consolidar vários processos, caso não tivesse tantos jogadores convocados para as respetivas seleções.

José Peseiro apenas conta com cinco jogadores (Heldon, Indim Chodozie, Jose Angel e Sérgio Oliveira) do plantel principal, algo que limita as hipóteses de poder trabalhar as suas ideias para o que resta do campeonato. Terá assim de contar com os jogadores da equipa B e dos juniores – aqueles que, por sua vez, não foram chamados às seleções - para completar o grupo de trabalho. É um problema? Peseiro considera que não.

“Tenho alguns jogadores que nunca pensaram estar na equipa principal. Se é um problema? O melhor que o treinador português tem é a forma como se adapta a qualquer contexto”, disse, admitindo que o timing desta paragem prejudica o crescimento da equipa e da adaptação às suas ideias. “Este era o momento ideal. Ainda assim, prefiro só ter cinco jogadores no FC Porto do que estar noutro lado e ter os 30.”

O sucessor de Julen Lopetegui quer ainda recuperar a “mística” de outros tempos. “Tenho de sentir e viver o clube, conhecer as pessoas e eu próprio tenho um défice nesse aspeto. Também quero sentir o que é o FC Porto. Basta entrar no museu para ficar a tremer.”

Quanto aos compromissos de seleções, a equipa principal joga esta sexta-feira um particular com a Bulgária, no Estádio de Leiria. O médio Danilo Pereira é o único jogador do FC Porto convocado.

Para a partida dos sub-21 – contra o Liechtenstein, dia 24, nos Açores – estão também convocados Rúben Neves, Francisco Ramos, Tomás Podstawski e o avançado André Silva. A seleção olímpica contará ainda com o guarda-redes José Sá. Os restantes estrangeiros estão ao serviço das respetivas seleções nacionais.

  • Peseiro explica como lida com a indisciplina

    Treinador do FC Porto explicou esta segunda-feira, numa conversa descontraída, como lida com algumas situações de indisciplina e falou ainda do caso Maicon - “disse-lhe que ia fazer o golo do empate com o Arouca”, conta o técnico, a propósito do erro do central brasileiro que deu o segundo golo dos visitantes na derrota caseira do FC Porto diante do Arouca