Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Diogo Jota, o extremo-sensação do Paços. Adeus, Benfica. ¡Hola, Atletico!

  • 333

FERNANDO VELUDO / EPA

19 anos, 11 golos, sete milhões de euros. São estes os números de Diogo Jota, o extremo do Paços de Ferreira que será jogador do Atlético de Madrid na próxima época. Chegou a ser apontado como reforço do Benfica mas o montante dos espanhóis falou mais alto

É (quase) oficial: Diogo Jota, o extremo de 19 anos do Paços de Ferreira apontado por muitos como a “sensação” da Liga Portuguesa 2015/2016, vai representar os espanhóis do Atlético de Madrid na próxima época. O valor da transferência rondará os sete milhões de euros.

O Paços de Ferreira – detentor de 40% do passe do jogador – receberá 2,8 milhões de euros pela venda, uma transferência recorde para o emblema. A venda mais próxima destes valores terá mesmo sido a de Luisinho para o Benfica, por dois milhões de euros. O lateral-esquerdo acabou por nunca se adaptar aos encarnados, acabando cedido ao Deportivo da Corunha a custo zero.

O presidente da Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas (SDUQ) dos pacenses, Rui Seabra, admite que este é um “encaixe histórico” para o clube. Em declarações ao jornal desportivo "Record", Seabra adianta ainda que o jogador tinha, para além do Benfica, interessados de outros clubes de Espanha, Inglaterra e Itália.

A escolha do emblema terá sido feita por Jota, mediante justificação lógica: o Atlético de Madrid foi o primeiro clube a demonstrar interesse na sua contratação. O jovem irá assim encontrar o compatriota Tiago, bem como o guarda-redes ex-Benfica Jan Oblak.

Rui Vitória chegou a elogiar o extremo durante o mercado de transferências de janeiro, apelidando-o de “um jovem com valor”. “É um jovem com valor como muitos outros no nosso futebol e o Benfica, como clube grande que é, está atento”, garantiu na altura. No entanto, esta semana, o treinador do Benfica recusa falar da transferência de Diogo Jota. “Era o que faltava eu estar a falar de jogadores que têm alguma qualidade pelo país fora. Isso não vale a pena responder, não é assunto. Não sei se foi ou não. Não me importa.”

Da Mata ao Calderón

Começando nas camadas jovens do Gondomar, Diogo Jota despertou em 2013 a atenção do Paços de Ferreira, onde fez o percurso desde os juniores até à equipa principal. O extremo estreou-se a jogar na Liga Portuguesa perto do final da temporada transata, onde já dava ares do seu talento, mas foi esta época que marcou o seu lugar como indiscutível do conjunto da Mata Real. Na época 2015/2016, já leva 28 jogos e 11 golos com a camisola pacense.

O jogador é agenciado pela Gestifute de Jorge Mendes, conhecida por ter uma estreita ligação com o clube espanhol. A empresa de agenciamento de jogadores detém, para além de 40% do passe de Jota, parte do passe de Tiago. Foi também a empresa responsável pelas transferências de Simão Sabrosa e Falcao, assim como pelas sucessivas passagens de Pizzi pelos colchoneros. Os restantes 20 por cento do passe de Jota são detidos por um grupo de empresários.

Diogo Jota só representará o emblema de Madrid na próxima época mas o acordo já estará assinado. Fora da mesa fica a hipótese de Jota representar o Benfica por empréstimo dos espanhóis.