Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Bruno de Carvalho: “Que os árbitros tenham um líder que não foge”

  • 333

André Kosters / Lusa

Presidente do Sporting critica a atitude de Vítor Pereira, presidente do Conselho de Arbitragem da FPF, perante os recentes erros no campeonato. Bruno de Carvalho apela a que as polémicas sejam discutidas “de forma séria” e pede mais apoio aos árbitros

"Mais vale tarde que nunca". É assim que o presidente do Sporting pede uma revolução na arbitragem em Portugal, uma "confusão" em que são "os próprios árbitros" quem mais sofre. O dirigente dos leões tece ainda uma dura crítica a Vítor Pereira, presidente do Conselho de Arbitragem da FPF: "Que [os árbitros] tenham um líder que não foge".

Numa publicação feita através da sua conta de Facebook, Bruno de Carvalho volta a denunciar "a confusão, a falta de critérios, a falta de equidade, a falta de equilíbrio, a falta de bom senso da nomeação e do sistema de avaliação dos árbitros", algo que diz ter vindo a fazer.

O presidente leonino pede assim que as polémicas na arbitragem sejam discutidas "de forma séria". "Queremos que a confusão que todos os fins-de-semana acontece nos campos e nos gabinetes de quem avalia os desempenhos dos árbitros termine", diz.

Bruno de Carvalho pede ainda, como tem vindo a fazer nos últimos tempos, melhorias nas condições dos árbitros. "Queremos que os árbitros tenham melhores condições de treino, que vejam ser introduzidas ferramentas tecnológicas (como o vídeo árbitro). Queremos que seja privilegiada a possibilidade dos melhores árbitros serem cada vez mais valorizados e os piores sejam alvo de maior formação e apoio", escreve o dirigente dos leões.

As declarações surgem na sequência de um comentário à nota negativa dada ao árbitro do jogo Paços de Ferreira-Benfica, Jorge Ferreira, também analisada pelo jornal "Record". Em causa estará uma grande penalidade sobre Jonas, que o observador diz ter sido bem assinalada pelo árbitro, ao contrário de vários especialistas. Ainda para o observador, um outro lance que envolve Samaris e Bruno Moreira devia ter resultado em penálti.

Bruno de Carvalho não deixa, no entanto, de lançar uma indireta sobre uma alegada tendência dos erros de arbitragem - para o dirigente, "os principais sofredores desta confusão são os próprios árbitros. E claro alguns (uns mais que outros) clubes."

  • Rui Santos: “Os árbitros não têm quem os defenda”

    Rui Santos diz que o sistema pelo qual se rege a arbitragem em Portugal está caduco, que os árbitros não se protegem e que ninguém protege os árbitros. No “Tempo Extra”, o comentador da SIC falou ainda do caso da ida de elementos da claque do FC Porto ao restaurante do pai do árbitro Jorge Ferreira

  • Super Dragões negam intimidação a árbitro Jorge Ferreira

    Elementos da claque do FC Porto estiveram no restaurante do pai do árbitro do jogo Paços de Ferreira-Benfica. A GNR acabou por ser chamada por não ter sido disponibilizado o livro de reclamações. A claque nega qualquer tipo de intimidação feita ao proprietário