Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Lopetegui e a sua saída do FC Porto. “Não é agradável nem justa”

  • 333

JOSE COELHO / EPA

Em entrevista à comunicação social espanhola, o técnico mostra-se desiludido com o despedimento e diz que Pinto da Costa, que se despediu dele “em lágrimas”, foi “mal aconselhado”

Desde que abandonou o comando técnico do FC Porto, Julen Lopetegui falou esta quinta-feira pela primeira vez à imprensa do seu país sobre a experiência de ano e meio nos dragões e o seu eventual despedimento, que classifica de “incompreensível”.

Em três entrevistas dadas a diferentes órgãos de comunicação social espanhóis, o ex-treinador portista mostra-se desiludido pelo afastamento quando os dragões continuam na discussão d campeonato, da Taça de Portugal e da Liga Europa.

“Sinto alguma tristeza por ter sido afastado do projeto numa altura em que havia condições de alcançar os objetivos traçados para este ano”, diz o basco em entrevista ao jornal “As”. “O FC Porto tinha mais pontos que no ano passado, está nas principais competições e por isso foi uma surpresa”, acrescentando tartar-se, em seu entender, de uma decisão que “não foi agradável nem justa”.

Segundo o espanhol, foram as pressões internas e externas sobre Pinto da Costa que levaram ao seu despedimento. “É um bom presidente e um grande homem, mas estou certo de que é mal aconselhado”, especulando sobre divisões no seio dos responsáveis do clube e da SAD. Revela ainda que o líder portista ficou “emocionado” na despedida.

O técnico revela a conversa final com o presidente dos dragões. “Despediu-se de mim em lágrimas… mas a verdade é que, de seguida, não deixou que me despedisse dos jogadores”

O técnico revela a conversa final com o presidente dos dragões. “Despediu-se de mim em lágrimas… mas a verdade é que, de seguida, não deixou que me despedisse dos jogadores”

Estela Silva/Lusa

“No primeiro ano tínhamos construído uma boa equipa, no segundo perdemos sete titulares por razões económicas”, assume o espanhol, aproveitando para enviar uma indireta ao balneário. “Perdemos potencial, mas quando tens jogadores inteligentes e que entendem as decisões da equipa técnica é mais fácil reconstruir.” O espanhol garante ainda que “não houve nenhum mistério” na contratação de Casillas, elogiando a atitude do jogador.

Sem clube desde o início de janeiro, Lopetegui não alimenta rumores sobre o seu futuro, que poderá passar pelo comando técnico da selecção espanhola. “Gostaria de treinar a selecção, mas espero que [o selecionador] Vicente del Bosque continue por muitos anos, é difícil encontrar alguém como ele”, adianta.