Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Rali de Monte Carlo. Normalidade reposta

  • 333

O francês Sébastien Ogier (VW Polo R WRC) voltou a assumir o comando

Nikos Mitsouras

No fim do segundo dia do Rali de Monte Carlo a normalidade está reposta, com o francês Sébastien Ogier (VW Polo R WRC) no comando e três VW nos quatro primeiros lugares

O intruso é o inglês Kris Meeke (Citroen DS3 WRC), comandante no final da etapa inaugural, posição que manteve até à terceira especial do dia, altura em que não pode resistir ao “ataque” do francês que ascendeu ao comando e terminou o dia com 9,5” de avanço sobre o piloto da marca francesa.

E foi nas duas passagens pelos 17,82 km de Les Costes-Chaillot que Sébastien Ogier conquistou, na primeira, e cimentou, na segunda, a posição de comandante, depois de ganhar 8,2”, na primeira passagem, e 10,3”, na segunda, com Kris Meeke a afirmar que “deve haver algum segredo nesta especial que ele conhece, até porque vive a três quilómetros daqui. Mas estou muito contente por estar a dar-lhe luta, tanto mais que temos, ainda, um longo rali pela frente”.

Por sua vez, Sébastien Ogier, apesar de ter terminado o dia na frente, não deixou de reconhecer que “Kris está a guiar muito bem, muito depressa e está a ser um duelo excitante”.

“Cometi alguns erros ao longo do dia e penso que tive um furo lento, no pneu traseiro esquerdo, mas estou contente por estar na frente”, acrescentou.

Tudo aponta para que a luta pelo triunfo seja travada entre estes dois pilotos, já que o terceiro, o finlandês Jari-Matti Latvala (VW Polo R WRC), que subiu de sétimo para terceiro, está já a mais de um minuto do comandante, com o norueguês Andreas Mikkelsen (VW Polo R WRC) a completar o domínio da marca de Wilfsburg.

O belga Thierry Neuville (Hyundai i20 WRC), quinto, continua a ser o melhor da marca sul-coreana, que perdeu o neo-zelandês Hayden Paddon, logo na primeira especial do dia, em consequência de “um encontro imediato” com uma árvore.

Também a Ford já viu um dos seus pilotos, o francês Eric Camilli, ficar de fora, por ter saído da estrada, no início da segunda passagem pelos três troços do dia, situação que, nessa mesma especial, atingiu o italiano Lorenzo Bertelli (Ford Fiesta WRC) e o estónio Ott Tanak (Ford Fiesta RS WRC), enquanto o norueguês Mads Ostberg, sexto, é o melhor dos homens da marca da oval.

Entre os WRC2, o inglês Elfyn Evans (Ford Fiesta R5), que ontem se atrasou em consequência de um furo, recuperou e é o comandante da categoria, com 55” de avanço sobre o francês Julien Maurin (Skoda Fabia R5), e está à porta do “top ten”, já que é 11.º da geral.

Amanhã, inicia-se o regresso a Monte Carlo, com os concorrentes a terem de enfrentar cinco especiais, com destaque para a dupla passagem pelos 51,55 km de Lardier Et Valença-Faye e pelos 36,60 km do “clássico” Sisteron-Thoard

Classificação, no final da 2.ª etapa

1.º, Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (VW Polo R WRC), 1.29’06,1”;

2.º, Kris Meeke/Paul Nagle (Citroen DS3 WRC), a 9,5”;

3.º, Jari-Matti Latvala/Mikka Antilla (VW Polo R WRC), a 1’08,1”;

4.º, Andreas Mikkelsen/Anders Jaeger (VW Polo R WRC), a 1’33,8”;

5.º, Thierry Neuville/Nicolas Gilsoul (Hyundai i20 WRC), a 1’47,8”;

6.º, Mads Ostberg/Ola Floene (Ford Fiesta RS WRC), a 2’18,5”;

7.º, Dani Sordo/Marc Marti (Hyundai i20 WRC), a 3’07,8”;

8.º, Stéphane Lefebvre/Gabin Moreau (Citroen DS3 WRC), a 3’12,0”;

9.º, Bryan Bouffier/Victor Belotto (Ford Fiesta RS WRC), a 4’18,6”;

10.º, Ott Tanak/Raigo Molder (Ford Fiesta RS WRC), a 5’25,8”.