Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Mundial de ralis. Todos contra Ogier, desde esta noite em Monte Carlo

  • 333

Massimo Bettiol / Getty Images

Como é tradicional, o Rali Monte Carlo abre mais um Campeonato do Mundo da especialidade, que em 2016 tem como novidade o regresso à China

Pedro Roriz

Num ano em que as marcas estarão mais preocupadas em preparar o futuro, em consequência da nova regulamentação que irá entrar em vigor no campeonato de 2017, na edição deste ano do Mundial de Ralis (WRC), que arranca esta noite em Monte Carlo, não são de esperar grandes novidades em termos mecânicos. Até por isso, tudo aponte para que a Volkswagen mantenha a superioridade exibida nos anos recentes, com o francês Sébastien Ogier, o finlandês Jari-Matti Latvala e o norueguês Andreas Mikkelsen a decidirem entre si qual deles será o primeiro a fazer a festa, no próximo domingo, na capital monegasca.

Face ao domínio traduzido em três títulos consecutivos, Sébastien Ogier tem de ser apontado como favorito principal à vitória. Latvala pode ser o seu mais direto opositor se não cometer os erros que tantas vezes têm comprometido as suas intenções, e Andreas Mikkelsen continua à procura de uma primeira vitória que não “caia do céu aos trambolhões”, como sucedeu em Espanha no ano anterior.

VW Motorsports

Tal como a VW, também a Hyundai não mexe na estrutura da sua equipa. O belga Thierry Neuville, o espanhol Dani Sordo e o neo-zelandês Hayden Paddon dispõem de novos carros, havendo a esperança de que em 2016 este trio de pilotos possa tentar discutir as vitórias no Mundial com os Polo da equipa alemã.

Malcolm Wilson mantém a M-Sport em atividade e conta desta feita com o norueguês Mads Ostberg, vindo da Citroën, e com o francês Eric Camilli, que o ano passado competiu na categoria RC2, ao volante de um Ford Fiesta R5.

Em tempo de preparação dos carros para 2017, a Citroën permanece assim no WRC com aspirações limitadas, já que o DS3 deverá ser o carro que menos evoluiu de 2015 para este ano. Vencedor de um rali (Argentina) em 2015 o inglês Kris Meeke conserva o lugar na equipa, acompanhado pelo francês Sébastien Lefebvre, que chegou na parte final da temporada passada. O objetivo desta dupla passará pela tentativa de acesso aos lugares no pódio, já que as vitórias, a sucederem, serão mesmo uma enorme surpresa.

De assinalar ainda as presenças do estónio Ott Tanak, do polaco Robert Kubica e do francês Bryan Bouffier, todos em Ford Fiesta, como candidatos a um lugar entre os 10 primeiros.

Dos restantes pilotos que estarão em Monte Carlo, o destaque vai para o veterano François Delecour (Peugeot 207 S2000), que graças à sua experiência nas difíceis condições de aderência em que a prova monegasca deverá realizar-se poderá surpreender e ser candidato a um dos primeiros lugares entre os RC2.

O Rali Monte Carlo arranca esta noite com duas provas especiais de classificação. Até domingo haverá mais 14 troços cronometrados, num total de 377,55 km em contrarrelógio.