Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Villas-Boas descarta FC Porto no imediato

  • 333

Técnico mas desejado no Dragão fez revelações esta segunda-feira. Ao 11º dia da era pós-Lopetegui, a equipa portista segue sem treinador principal

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

André Villas-Boas avançou em entrevista à rede televisiva 'be In Sports' que é muito difícil regressar ao FC Porto, pelo menos no imediato. “O FC Porto é o clube do qual sou adepto e é sempre um sonho voltar um dia”, confessou o treinador mais desejado pelos portistas para suceder a Julen Lopetegui. O treinador que proclamou ser o banco azul e branco a sua “cadeira de sonho”, poucos dias antes de trocar a equipa dos dragões pelo Chelsea, voltou esta segunda-feira a confessar a sua paixão pelo FC Porto, mas afirma ser “altamente improvável” o seu regresso num futuro próximo.

O cenário do retorno de Villas-Boas ao estádio onde foi feliz foi de pronto descartado ao Expresso pelo agente do treinador, Carlos Gonçalves, logo no dia do despedimento de Lopetegui. A nega do treinador do Zenit, que joga com o Benfica em meados de fevereiro para a Liga dos Campeões, segue-se ao veemente desmentido de Sérgio Conceição em relação aos alegados contatos para liderar a equipa treinada interinamente por Rui Barros.

Quase em lágrimas, o técnico do Guimarães referiu no final do triunfo sobre o FC Porto, no Estádio D. Afonso Henriques, que os pais “eram analfabetos mas transmitiram-lhe princípios fantásticos”, como honestidade, dignidade e seriedade. Sérgio Conceição foi um dos nomes mais insistentemente avançados para substituir Lopetegui e mantém-se na lista da SAD portista como provável sucessor ao lugar.

Ao que o Expresso apurou, Rui Faria, adjunto de José Mourinho desde que Villas-Boas optou em 2010 por um projeto a solo, é outra das hipóteses em carteira. Sem clube à vista, o antigo preparador físico portista já foi sondado para ser treinador principal dos dragões após a saída do bicampeão Vítor Pereira, mas preferiu não se separar do líder Mourinho.

Hoje em Xangai, presente na formalização de uma parceria entre Jorge Mendes e o Guo Guagchang para desenvolvimento do futebol na China, José Mourinho referiu que espera assistir ao sucesso desta aliança quando retomar as funções de treinador. “O que acredito aconteça o mais rápido possível”, disse Mourinho.

A confirmarem-se os contatos com Rui Faria, resta saber se a ligação ao Special One falará de novo mais alto ou se irá aventurar-se numa experiência individual de risco. O FC Porto caiu para o terceiro lugar, encontrando-se a cinco pontos do Sporting depois da derrota em Guimarães num jogo que ficou marcado pelo erro de palmatória de Casillas, que deixou entrar a bola na baliza num lance infantil.

Pinto da Costa tem quatro dias para anunciar treinador

Ao 11º dia da era pós-Lopetegui, a equipa acusa o desnorte de continuar sem treinador principal à vista. Jaime Pacheco não consegue entender o que se passa no FC Porto. O antigo jogador portista disse esta segunda-feira, durante o 30.º aniversário da Associação Nacional de Treinadores de Futebol, que o FC Porto “está mal”, sendo o Sporting a equipa em melhores condições para conquistar o título.

“Não entendo e lamento como é que tantas inteligências, tanta estrutura, não conseguem encontrar numa semana um treinador para o FC Porto. Que encontrem um treinador competente, pois é disso de que o FC Porto precisa”, defendeu o técnico campeão pelo Boavista. Manuel José foi outro treinador que criticou esta segunda-feira a SAD do FC Porto por ainda não ter apresentado uma solução definitiva, sustentando que Nuno Espírito Santo é bastante conhecedor.

A equipa de Rui Barros joga para a Taça de Portugal com o Famalicão esta quarta-feira, o último jogo que ainda pode ser orientado por um técnico interino. De acordo com José Pereira, presidente da Associação Nacional de Treinadores de Futebol, a SAD liderada por Pinto da Costa tem até sexta-feira, dia em que decorrem duas semanas após a comunicação à CMVM da saída de Lopetegui, para anunciar o nome do novo técnico portista ou a passagem de Rui Barros de interino a treinador principal.