Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

FC Porto não chegou a acordo com Lopetegui

  • 333

Estela Silva/Lusa

Clube azul e branco enviou comunicado à CMVM a fazer o ponto da situação sobre o antigo e o novo técnico

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Dois dias depois de Carlos Bucero, empresário de Julen Lopetegui, ter afirmado publicamente que a SAD portista e o técnico basco já tinham acordo assinado e de ter afirmado que não entendia porque o clube ainda não tinha comunicado os termos da rescisão contratual, o FC Porto acaba de comunicar à CMVM o contrário.

Em comunicado ao regulador do mercado de capaital, os azuis e brancos esclarecem que “não tendo sido possível chegar a um acordo com o treinador Julen Lopetegui, rescindiu unilateralmente o seu contrato de trabalho desportivo”.

O FC Porto adianta ainda que não existe até à data qualquer negociação tendo em vista a contratação de um treinador para a equipa profissional. O nome de Sérgio Conceição tem sido insistentemente veiculado nos últimos dias para render Lopetegui, mas fonte ligada ao Vitória de Guimarães referiu ao Expresso que as alegadas negociações não têm fundamento, sendo “uma manobra para desestabilizar a equipa” que segue em nono lugar do campeonato.

No caso da SAD presidida por Pinto da Costa e o ex-jogador não chegarem a um entendimento de divórcio amigável, o despedimento será dirimido pelo Tribunal de Trabalho, situação que não é impeditiva da contratação de um novo técnico para dirigir a equipa treinada interinamente por Rui Barros há uma semana.

A ausência de acordo entre as partes deve-se à intransigência de Lopetegui em receber não só a totalidade dos salários até junho de 2017, mas ainda o pagamento dos prémios por objetivos fixados no início da época em curso, ou seja, os prémios relativos à conquista do título nacional, Taça de Portugal e Liga Europa. Uma reivindicação prevista no Contrato Coletivo de Trabalho dos treinadores profissionais de futebol.