Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

A 2ª volta começa com um líder (ligeiramente) pior que o do ano passado

  • 333

O Sporting lidera a Liga portuguesa - com mais oito pontos do que aqueles que tinha à 17ª jornada de 2014/15

PATRICIA DE MELO MOREIRA/Getty

Não somos nós que o dizemos: são os números. Quais? Os da primeira volta da Liga portuguesa de futebol, que nos está a dar uma época mais competitiva, além de um novo líder - que tem o mesmo treinador do líder do ano passado, mas menos pontos. A segunda volta está aí

Mariana Cabral

Mariana Cabral

texto

Jornalista

Sofia Miguel Rosa

Sofia Miguel Rosa

infografia

Jornalista infográfica

Carlos Esteves

Carlos Esteves

infografia

Infografico

Facto: os números não mentem. Facto: as pessoas que usam os números mentem. Ou melhor, omitem. Quer dizer, na verdade tudo depende da perspetiva. Confuso? Nem por isso. É olhar, por exemplo, para os 45 golos marcados pelo Benfica na primeira volta da Liga portuguesa desta época.

O ataque está mais profícuo que o do ano passado (41 golos)? Está. É a equipa com mais golos marcados da prova? É. Há alguém, como perguntou Rui Vitória, com um ataque mais “avassalador” do que este? Não. Só que, como disse Jorge Jesus, esse ataque não serviu para ganhar ao Sporting, por exemplo. Nem para liderar o campeonato no final da primeira volta, como acontecia na época passada. Ou seja, há os números e há a perspetiva que temos deles. Que pode ser vermelha ou verde (ou azul, claro está).

Para já, os números são estes: à entrada para a segunda volta, que arranca esta sexta-feira em Alvalade com o Sporting-Tondela (20h30, SportTV1), o Sporting tem mais oito pontos que na mesma altura da época passada; o Benfica tem menos seis pontos e o Porto tem exatamente os mesmos pontos.

E a perspetiva é esta: o Sporting está melhor, especialmente em termos coletivos, do que os rivais, porque o seu treinador tem um modelo de jogo perfeitamente definido que não mexe um milímetro e que facilita a vida aos artistas, em termos individuais; o Benfica está pior, porque Rui Vitória não soube definir quem fazia o quê, como, quando e onde, ao contrário do que acontecia nos anos anteriores com Jesus; e o Porto que era de Lopetegui está igual, porque tem o mesmo jogo do ano passado, sempre a querer a bola para não deixar o adversário mandar, mas muitas vezes sem saber o que fazer com ela.

Nos golos, as diferenças também são significativas: o Benfica está a sofrer mais (dizem os números), fruto de uma organização defensiva menos consolidada em termos coletivos, especialmente no início da época (digo eu); o Porto está a marcar menos golos (dizem os números), porque a posse de Lopetegui esteve ainda mais orientada para os corredores laterais do que é habitual (digo eu); e o Sporting está a sofrer menos e a marcar mais (dizem os números), já que a equipa tem criado muito mais oportunidades de golo do que no ano passado e quem ataca mais também defende menos.

Mais: apesar de ser líder isoladíssimo do campeonato, o Sporting de Jesus tem menos pontos (e vitórias e golos marcados) do que tinha o líder da primeira volta da época passada, o Benfica (também) de Jesus. O que nos diz que a competividade entre rivais está mais forte esta época, a ver também pelo 3º classificado atual, que tem mais pontos do que tinha o 3º da época passada.

A competitividade a meio da tabela também está forte, com todos muito próximos - com destaque para a subida do Vitória de Setúbal de Quim Machado e para a descida abrupta de Belenenses e Vitória de Guimarães. Diferente está a cauda da tabela: Boavista e Tondela já começam a ver um fosso a ser cavado para os lugares acima da linha de água, ao contrário do que se passava na época passada.

Na perspetiva do adepto, a Liga está melhor, pelo menos pelo número de golos: foram 405 golos marcados em 153 jogos, mais do que os 382 da época passada.

Desses 405, 18 foram de Jonas, o melhor marcador da Liga (seguido por Slimani, com 13) e nove deles nasceram de assistências de Layún (Gaitán completou 7 assistências).

E agora que comece a segunda volta:

Sexta-feira

Sporting-Tondela (20h30)

Sábado

Académica-Paços Ferreira (16h15)
Marítimo-U. Madeira (18h30)
Estoril Praia-Benfica (20h45)

Domingo

Rio Ave-Belenenses (16h)
Arouca-Moreirense (16h)
Nacional-Braga (18h15)
V. Guimarães- FC Porto (20h30)

Segunda-feira

Boavista-V. Setúbal (20h)