Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Leitura de Espanha. “Lopetegui fez magia para reerguer a equipa e foi despedido”

  • 333

Vários jornais espanhóis criticam a decisão do clube de Pinto da Costa e recordam bons resultados alcançados pelo treinador

CHRISTOF STACHE

Jornais espanhóis não concordam com o despedimento de Julen Lopetegui e recordam um histórico de vitórias. FC Porto é visto como um “clube com grandes pretensões e pequenas soluções”, que parece não ter tido em conta a trajetória da equipa desde a chegada do treinador”

Julen Lopetegui conseguiu bons resultados na época passada, fez magia para reerguer a equipa quando peças-chave deixaram o plantel, liderou o campeonato até há duas jornadas e, como resultado de tudo isto, foi despedido. A análise é feita pelo jornal espanhol “La información” esta sexta-feira, dia em que foi confirmado o despedimento do técnico dos dragões.

O jornal não está contente com o fim da era Lopetegui no FC Porto e defende isso mesmo, num artigo titulado “Porto despede Julen Lopetegui, que este ano só perdeu um jogo para o campeonato”. Daí em diante, o jornal descreve a jornada do técnico espanhol nos comandos da equipa azul e branca de forma positiva, questionando a decisão que a SAD portista tornou esta sexta-feira pública em comunicado.

Para o “La Información”, o clube “parece não ter tido em conta a trajetória da equipa desde a chegada do treinador, em 2014”. O jornal reaviva a memória do leitor com um breve histórico: depois de ter terminado a época passada na 2ª posição da liga portuguesa, ter chegado aos quartos-de-final da Liga dos Campeões (e concluído a fase de grupos em 1.º lugar) e, esta época, ter segurado o 1.º lugar na Liga até há duas jornadas, estando agora a “apenas quatro pontos do líder, com 18 jornadas pela frente”, Lopetegui foi despedido.

O jornal recorda ainda que, depois da saída de peças- chave do plantel como Danilo, Ricardo Quaresma, Casemiro e Oliver Torres - “um buraco difícil de tapar” -, Lopetegui “fez magia” para reerguer a equipa e fez uma “boa gestão” do plantel dos dragões.

Depois de sublinhar que a decisão é divulgada no dia em que o FC Porto é considerado o melhor clube português pela International Federation of Football History & Statistics, o matutino remata relembrando que Lopetegui contou, até há bem pouco tempo, com o apoio de Pinto da Costa, que há três semanas veio a público elogiar a filosofia de jogo do técnico espanhol.

“Vontade de triunfar” não chegou

O “As” avança a possibilidade de Nuno Espírito Santo, treinador do Valência até novembro passado, suceder a Lopetegui (uma hipótese pouco defendida nos jornais lusos). No mesmo título, uma crónica assinada pelo jornalista Aritz Gabilondo lança críticas ao FC Porto, que classifica como “um clube com grandes pretensões e pequenas soluções”: “A vontade de triunfar do técnico contrastou demasiado com um ambiente difícil”.

No jornal “Marca”, o despedimento de Lopetegui é atribuído ao “mau ambiente” que se sentia no seio do clube portuense. O mesmo título noticiara, aquando do empate dos azuis e brancos com o Rio Ave, que o FC Porto “não reagia”.