Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Presidente do Benfica espera que Eusébio continue a inspirar os jovens

  • 333

Tiago Miranda

“Eusébio era dos bons, dos puros, daqueles que ignoravam as provocações, por mais torpes que fossem. Sigamos o seu exemplo, ignoremos as provocações, porque só assim estaremos a honrar o seu legado”, assume Luís Filipe Vieira, em mensagem no dia do segundo aniversário da morte do “Pantera Negra”

O presidente do Benfica assumiu esta terça-feira a esperança de que Eusébio "continue a inspirar os jovens portugueses", numa mensagem no dia em que se assinalam dois anos sobre a morte do antigo futebolista.

"Dois anos de saudade e enorme gratidão" é a forma como Luís Filipe Vieira termina o texto divulgado no site oficial do Benfica na internet, no qual assume o "Pantera Negra", que morreu aos 71 anos vítima de paragem cardiorrespiratória, como "uma recordação obrigatória": "Num tempo em que cada vez mais precisamos de referências, de valores, de exemplos que nos inspirem a não desistir".

Para Vieira, a "lenda" de Eusébio foi construída graças ao seu talento, determinação e permanente inconformismo, destacando ainda a humildade, simplicidade e capacidade de entrega do Bola de Ouro de 1965.

"Memórias de quem viveu a vida de forma intensa, de quem se dedicou a desafiar os limites, de quem conseguiu que Portugal fosse muito maior que as suas fronteiras. No tempo de Eusébio, Portugal era o mundo inteiro nas suas chuteiras, nos seus golos, nas lágrimas que deixou em Inglaterra. Eusébio da Silva Ferreira foi muito mais do que um futebolista, deixou-nos uma marca que o tempo não vai conseguir apagar", acrescenta Vieira.

Além do título de melhor jogador da Europa, atribuído pela "France Football", Eusébio conquistou duas Botas de Ouro (1967/68 e 1972/73) e no Mundial de 1966, em Inglaterra, foi considerado o melhor jogador e foi o melhor marcador, com nove golos, levando Portugal ao terceiro lugar.

"Eusébio era dos bons, dos puros, daqueles que ignoravam as provocações, por mais torpes que fossem. Sigamos o seu exemplo, ignoremos as provocações, porque só assim estaremos a honrar o seu legado. Que o seu exemplo continue a inspirar os jovens portugueses. Que o seu inconformismo, a sua inquietação e a sua permanente vontade de superação nos façam esquecer o que é acessório, o que é ruído", remata o presidente do Benfica.

No dia em que se completam dois anos da morte do antigo futebolista, o Benfica vai depositar uma coroa de flores no seu túmulo, no Panteão Nacional, em Lisboa, às 14h45, antes de ser celebrada uma missa na Igreja do Seminário da Luz, na qual o clube encarnado vai estar representado pelo vice-presidente Alcino António, pelo presidente do Conselho Fiscal Nuno Afonso Henriques, e pelo vice-presidente da Assembleia-Geral Virgílio Duque Vieira.