Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

O novo lema dos benfiquistas: preferia não ver

  • 333

O guarda-redes vimaranense só não defendeu o remate de Renato

MIGUEL RIOPA

Apesar da exibição pouco feliz, o Benfica ganhou em Guimarães, por 1-0, na 15ª jornada da Liga portuguesa

O estranho caso de “Bartleby, o escrivão” resume-se numa frase: “I would rather not to”. Cada vez que o narrador do conto de 1853 de Herman Melville pedia a Bartleby para fazer alguma coisa, ele respondia de forma enigmática: “preferia não o fazer”. O narrador fica obcecado com aquele comportamento ilógico e vai tentando perceber o que se passa com Bartleby, mas o insucesso deixa-o cada vez mais frustrado.

O que nos leva ao Benfica. O jogo da equipa de Rui Vitória é um misto de comportamentos enigmáticos e ilógicos que deixam qualquer adepto frustrado, mesmo o mais resultadista do mundo (é que mesmo esse terá visto o que aconteceu ao resultadista José Mourinho - que mesmo assim não deixa de ser um dos melhores do mundo, bem entendido).

Sim, o Benfica ganhou em Guimarães, mas, mais uma vez, demonstrou um enorme vazio de ideias em termos ofensivos (nem em termos individuais houve Gaitán, que voltou a ser titular) e viu o golo cair do céu, aos 75 minutos. Desta vez não foi Jiménez a salvar os benfiquistas do desespero, como já é hábito, mas sim o puto Renato Sanches, na recarga de um remate já dentro da área.

Antes, os visitantes tinham feito muito pouco para marcar (exceção feita para duas oportunidades, uma de Pizzi, outra de Jonas, excecionalmente defendidas pelo jovem Miguel Silva) e sofreu alguns calafrios na defesa, especialmente devido à dinâmica de outros miúdos, Xande Silva e Otávio, que ofereceram o golo a Licá, mas o ex-portista não aproveitou.

À 15ª jornada, o Benfica ganha e vai recuperar alguns pontos preciosos a Sporting ou Porto (ou ambos), mas dificilmente há quem acredite que esta equipa é tão favorita ao título como os rivais (pelo menos enquanto não se vir o resultado do mercado de inverno). Voltando a Bartleby (agora cuidado com os spoilers): o narrador bem tenta ajudá-lo, mas o homem mata-se. Porquê? Preferiu não comer. E, qualquer dia, os adeptos benfiquistas vão preferir não ver este Benfica, que pode ir ganhando, sim, mas soma exibições medíocres.