Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Bruno de Carvalho: “Porque é que há negócios em Portugal que ninguém questiona?”

  • 333

Pedro Jorge Melo

O presidente do Sporting “muito contente” com o negócio assinado com a NOS e assegura que o valor está bem definido: 515 milhões de euros. “Não consigo perceber as dúvidas das pessoas”, afirmou

Horas após o anúncio do negócio entre o Sporting e a NOS, no valor de 515 milhões de euros, Bruno de Carvalho quis, em conferência de imprensa depois do jogo com o Paços de Ferreira para a Taça da Liga, esclarecer as dúvidas. O presidente leonino admite não conseguir “perceber” porque estas existem, uma vez que o comunicado é “claro”.

“O que gostava é que as pessoas soubesse ler o comunicado. [O negócio] Não engloba mais do que os direitos televisivos, a primeira linha de publicidade, o patrocínio e os direitos de transmissão da Sporting TV. São 515 milhões”, explicou Bruno de Carvalho.

O acordo “envolve três entidades e uma delas é o Sporting”: “Porque é que há negócios em Portugal que ninguém questiona nada? É um negócio lindo e magnifico só porque sim”, criticou o presidente do Sporting numa referência implícita aos contratos que Benfica e FC Porto assinaram com a NOS e a PT/Altice, respetivamente.

Bruno de Carvalho voltou a insistir que este é um “grande negócio”, em que não houve “comissões” ou “bancos” envolvidos, e que é “muito bom” para “o futebol português”, o “Sporting e para os sportinguistas”.

“Há menos de três anos era um clube que estava falido. Davam três meses de vida ao clube, estava desmoralizado. (…)Diz-se que a sorte dá muito trabalho. E é isso que se faz no Sporting: trabalha-se”, afirmou.

O presidente do Sporting desvalorizou os cartazes que surgiram ao longo desta terça-feira, na Segunda Circular, com critícas à sua gestão: “Não giro o Sporting com a preocupação se as pessoas gostam de mim ou não. Fui eleito e havia um programa eleitoral detalhado”, disse Bruno de Carvalho. “Ainda sei fazer contratos”, acrescentou.