Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Bruno de Carvalho depois dos contratos milionários de Benfica e FCP: “O Sporting não está em saldo”

  • 333

Pedro Jorge Melo

Depois de Benfica e FC Porto terem assinado contratos milionários com a NOS e a PT, respetivamente, o o presidente dos leões diz que que as operadoras têm consciência do valor do Sporting, mas deixa avisos

“O Sporting não está nem estará em saldo”, garante Bruno de Carvalho. A declaração do presidente do Sporting foi feita esta segunda-feira de manhã à margem da sessão de apresentação da equipa de ciclismo Sporting-Tavira.

O aviso de Bruno de Carvalho surge na sequência dos acordos do Benfica com a NOS e do FC Porto com a PT, no valor de 400 e 457 milhões de euros, respetivamente.

O presidente do Sporting manifestou-se esta segunda-feira tranquilo com o processo de venda dos direitos de transmissão dos jogos caseiros da equipa de futebol profissional.

“O Sporting tem contrato [com a PPTV, do Grupo Controlinveste] até 2018 e estava expectante para ver o que acontecia. Neste momento já viu”, disse o dirigente leonino, questionado sobre os negócios dos rivais Benfica e FC Porto.

Explicando que o clube está a enfrentar “um período de transformação muito grande” e a “recuperar de décadas de atraso”, Bruno de Carvalho sustentou que o Sporting tem um ativo grande, os “3,5 milhões de sportinguistas”.

“É muito povo, muito cliente. Sei que os operadores olham para nós com o carinho e respeito que o Sporting merece, mas, mais uma vez, como em tudo na vida, com calma e sem stresse”, acrescentou o dirigente.

Recusando especificar os valores pretendidos, o presidente do Sporting disse saber que as operadoras têm consciência do "valor real" do clube, dividido em vitórias e atual dimensão, mas garantiu que o Sporting "não estava, não está e não estará em saldo".

Bruno de Carvalho atirou ainda 'farpas' aos rivais, afirmando estar à espera de saber qual será a receita de Benfica e FC Porto nos negócios com NOS e PT/Altice, respetivamente.

“Fico feliz de verificar os clubes terem contratos desta dimensão. Mas vamos ver depois nos relatórios e contas o que são estes contratos, de facto, em termos de 'cash' [dinheiro]. Interessa-nos muito mais o dinheiro que entra no Sporting do que, propriamente, fazer figuras de grandes negócios e depois o dinheiro não entrar no clube”, afirmou.

No dia 2 de dezembro, Benfica e NOS assinaram um acordo por dez anos, a vigorar a partir da época 2016/2017, com a operadora a desembolsar 400 milhões de euros pelos direitos de transmissão dos jogos na Luz para o campeonato e distribuição do canal BTV (Benfica TV).

Este domingo, o FC Porto anunciou a venda dos direitos de transmissão televisiva dos jogos da I Liga no Estádio do Dragão, também por dez épocas, a partir de 1 de julho de 2018, à PT, que ficou com o estatuto de patrocinador principal da equipa azul e branca por sete épocas e meia, a partir de 1 de janeiro de 2016, data em que a operadora fica também com os direitos de transmissão do Porto Canal, por 12 épocas e meia, num negócio com um valor global de 457,5 milhões de euros.