Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

FC Porto assina acordo de 457 milhões de euros com a PT

  • 333

Trata-se de um acordo semelhante ao do Benfica com a NOS e inclui os direitos de transmissão dos jogos da equipa principal, os direitos de transmissão do Porto Canal e o patrocínio principal das camisolas

O FC Porto anunciou durante a madrugada deste domingo que chegou a acordo com a PT Portugal, da qual faz parte a MEO. Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o clube esclarece que o entendimento é relativo ao patrocínio nas camisolas, à transmissão de jogos em casa, bem como do Porto Canal. O negócio tem o valor total de 457.500 milhões de euros.

Segundo o comunicado publicado na página da CMVM, a partir do próximo dia 1, a PT adquire o estatuto de patrocinador principal do equipamento do clube, “com o direito de colocar publicidade na parte frontal das camisolas da Equipa Principal de Futebol do FC Porto, pelo período de sete épocas e meia”. No mesmo dia, entra também a vigor o acordo relativo à cedência do “direito de transmissão do Porto Canal, pelo período de 12 épocas e meia”.

Já os direitos de transmissão dos jogos da equipa principal de futebol e a exploração comercial de espaços publicitários no Estádio do Dragão só entram em vigor a 1 de julho de 2018 (altura em que termina o acordo entre FC Porto e a Sport TV), estendendo-se por dez épocas.

O acordo agora anunciado pelo FC Porto é semelhante ao que o Benfica assinou com NOS no começo do mês de dezembro. No caso do clube lisboeta, o negócio - que foi considerado “o maior negócio do futebol português” - prevê a cedência dos direitos de transmissão dos jogos em casa e da BTV, ao longo de dez anos por 400 milhões de euros.

Na altura da apresentação do acordo entre Benfica e NOS, o CEO da empresa referiu que a operadora desejava “replicar com todos os outros a parceria” estabelecida com o clube encarnado. Fontes ouvidas pelo Expresso indicavam mesmo que a operadora liderada por Miguel Almeida já estaria a trabalhar nesse sentido e até a negociar acordos com alguns clubes. O objetivo era claro: impedir que a PT Portugal, dona da MEO, conseguisse garantir exclusivos de direitos e emissão de clubes portugueses e com isso colocar em causa a sustentabilidade da Sport TV.

Leia o comunicado do FC Porto na integra:

“A Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD vem comunicar, nos termos do artigo 248º nº1 do Código dos Valores Mobiliários, que o Grupo FC Porto chegou a acordo com a PT PORTUGAL SGPS SA, pelo valor global de EUR. 457.500.000, para a cedência de:

a) Direitos de Transmissão Televisiva dos jogos disputados pela Equipa Principal de Futebol, na qualidade de visitado, na Primeira Liga, bem como do Direito de Exploração Comercial de Espaços Publicitários do Estádio do Dragão, pelo período de 10 épocas desportivas, com inicio em 01 de Julho de 2018;

b) Direito de Transmissão do Porto Canal, pelo período de 12 épocas e meia, com inicio a 01 de Janeiro de 2016;

c) Estatuto de Patrocinador Principal do FC Porto, com o direito de colocar publicidade na parte frontal das camisolas da Equipa Principal de Futebol do FC Porto, pelo período de 7 épocas e meia, com inicio a 01 de Janeiro de 2016.

O Conselho de Administração Porto,

27 de Dezembro de 2015”