Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Dez minutos de conversa e um despedimento rápido

  • 333

PETER NICHOLLS / REUTERS

Não havia muito a dizer. Os maus resultados obtidos pelo clube esta época apressaram o fim de ciclo de José Mourinho como treinador do Chelsea

O almoço de Natal com os jogadores é uma tradição no Chelsea e esta quinta-feira não foi exceção. Após o treino habitual e antes da notícia "fatídica", o treinador português almoçava com a sua equipa em Cobham, no centro de estágio dos blues. Ainda ninguém tinha conhecimento do despedimento, nem tampouco o treinador. Um almoço pouco festivo, no qual os jogadores notaram um ar sombrio por parte de Mourinho. Pouco antes das 14h surgiram os primeiros rumores da separação, pormenoriza o "The Telegraph".

A reunião que entretanto se seguiu entre Mourinho, o diretor Eugene Tenenbaum e o chairman Bruce Buck foi bastante curta. Em apenas dez minutos o treinador ficou a saber do seu despedimento. Não havia muito a dizer. Os maus resultados obtidos pelo clube esta época findaram o seu segundo ciclo como treinador do Chelsea. Finda a reunião, Mourinho arrumou as suas coisas em duas horas e abandonou o local sentado no lugar de pendura de um Jaguar, com a cara tapada por um capucho preto.

Quando o comunicado oficial foi libertado online, já todos os jogadores se tinham ido embora. Por isso, só tiveram conhecimento que não teriam mais como seu treinador Mourinho através de mensagens por telemóvel e Whatsapp. Até alguns dos ex-jogadores do Chelsea souberam primeiro.

Um universo de especulações

Esta foi a segunda passagem de Mourinho pelo Chelsea. Regressou ao clube londrino em agosto de 2013, mas desde o episódio com a médica Eva Carneira, a 8 de agosto, num jogo contra os Swansea City, que a sua reputação como treinador começou a "deteriorar-se". Pelo menos é assim que muitos em Inglaterra pensam.

E agora que o clube (já) não tem treinador especula-se sobre quem será o próximo sucessor. Mas as especulações não se ficam por aqui. Há uma incerteza no que toca ao montante que Mourinho irá receber como indemnização. A imprensa britânica não está em concordância e os valores variam entre os dez e os 18 milhões. No entanto, uma coisa é certa: independentemente do valor da indemnização, o treinador será sempre relembrado como o "Special One".

  • Special One, Happy One, Fired Twice

    Não havia falta de confiança no Chelsea, mas falta de pachorra. Mourinho foi mordido pelo monstro que criou - porque foi com ele que o Chelsea voltou a ser efetivamente grande. E depois entra a ironia suprema do futebol: o último desaire do técnico português acontece contra o Leicester de Ranieri, um tipo que o português desprezou e ridicularizou (e que substituiu no Chelsea em 2004). A análise de Pedro Candeias, editor de Desporto do Expresso

  • Eva, o início do fim de Mourinho

    “Impulsiva e ingénua.” Estas foram as palavras que Mourinho usou em agosto para descrever a médica do Chelsea - ela saiu pouco depois por causa dele, ele saiu agora talvez por causa dela

  • A queda do homem que é melhor que os outros a pôr-se de pé

    Chegou como Special One, no Twitter diz-se que saiu como Special Gone. A queda “do melhor treinador” que o Chelsea já teve contada em 11 frases enunciadas pelo próprio Mourinho: já eram vigorosas quando foram proferidas, tornam-se clarificadoras em dia de desenlace - o técnico português foi despedido esta quinta-feira do Chelsea, clube que levou à conquista do campeonato há apenas sete meses (mas que está somente um ponto acima da zona de descida). Mas ele já nos mostrou que é melhor que os outros a pôr-se de pé (na primeira vez em que foi despedido do Chelsea acabou campeão europeu no Inter)

  • E o futuro, Mourinho?

    Apesar dos maus resultados desta época, o treinador português continua um nome apetecível. E há muitos tubarões europeus à caça de novo timoneiro para a próxima época