Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

E o futuro, Mourinho?

  • 333

Michael Regan / Getty Images

Apesar dos maus resultados desta época, o treinador português continua um nome apetecível. E há muitos tubarões europeus à caça de novo timoneiro para a próxima época

Desde que se soube que José Mourinho estava oficialmente desligado do contrato que o ligava ao Chelsea, a partir do início da tarde desta quinta-feira a pergunta que o mundo do futebol faz é só uma: que clube irá o português treinar agora?

Apesar dos maus resultados obtidos esta época no comando do campeão inglês, a lista de potenciais candidatos a contratá-lo é farta q.b. para o setubalense não ficar muito preocupado com o futuro próximo. Os tempos que aí vêm serão para descansar e passar as festividades que se aproximam sem pensar em lesões de jogadores, gestão do plantel ou o estudo de adversários. Mas uma vez chegado o novo ano, por essa altura já Mourinho deverá estar com o bichinho do futebol às voltas e a começar a definir que rumo profissional tomar.

Recuemos há oito anos, quando ele foi despedido pela primeira vez do Chelsea depois de um mau resultado europeu, na época 2006/07. Então, optou por um retiro sabático, aproveitado para ter aulas de italiano e preparar a sua incursão no calcio, que seria feita via Inter com o sucesso que se sabe. É de crer que desta feita tudo se repita, nomeadamente a retirada da cena mais mediática, por muito que benfiquistas e portistas, desagradados com a época das respetivas equipas, aceitassem de bom grado um regresso-surpresa. Mas não é de crer que o faça, até porque Mourinho continua com muito mercado nos grandes do futebol europeu da atualidade.

Todos sabem que o português tem uma predileção especial pela Premier League. Quando treinou o Inter e o Real Madrid, depois da primeira saída de Stamford Bridge, o técnico nunca escondeu que tencionava um dia voltar a Inglaterra. O tempo deu-lhe razão. Agora sabe-se, por exemplo, que o Manchester City anda à procura de um sucessor para Pellegrini, e que o vizinho United não descarta romper com Van Gaal, cuja má relação com os jogadores tem feito notícia nos media. Diz-se que o City tem (muitos) milhões de libras destinados a desviar Pepe Guardiola do Bayern Munique. Mas com Mourinho também disponível, irá este negócio aparentemente fechado sofrer alterações?

Com a situação de crise do Liverpool aparentemente resolvida com a contratação do alemão Klopp, e uma vez que o Arsenal vai manter Arsène Wenger até ao final de 2017, com a saída anunciada da Guardiola o Bayern Munique seria outra hipótese a considerar para o técnico de Setúbal, embora a Bundesliga não tenha a atração da Premier League. Mas a equipa bávara é um dos colossos da atualidade e tem um leque apetecível de jogadores, tal como o Paris Saint-Germain, bom de mais para consumo interno mas sem pedalada para a Champions.

E, especulemos um pouco, porque não voltar a Itália? Mas Juventus, AC Milan e a Roma (que esta época fez avultado investimento da equipa) já tiveram dias mais fartos, certo?

Convirá não esquecer também que o Real Madrid procura uma solução mais capaz para a sua equipa de galáticos. Contratado esta época para o lugar de Ancelotti contra a vontade dos jogadores, Rafa Benitez não tem tido vida fácil e os media espanhóis, logo que se soube da saída de Mourinho, voltaram a colocá-lo na lista de substitutos possíveis - mesmo que se saiba que o português saiu incompatibilizado com muitos jogadores, Ronaldo incluído, e que a maioria dos craques de então por lá continua.

O melhor será deixar assentar a poeira e esperar para ver onde José Mourinho, que continua um ás de trunfo no atual panorama de treinadores de sucesso, irá prosseguir a carreira.

[Texto atualizado às 8h28 de 17 de dezembro]