Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

V. Setúbal-Benfica. Mau início, Bonfim

  • 333

Pizzi marcou o primeiro golo do Benfica (à Gaitán)

FRANCISCO LEONG

O Benfica foi ao estádio do Bonfim vencer por 4-2, num jogo sem grandes dificuldades

Quando o acontecimento mais emocionante dos primeiros minutos do Vitória de Setúbal-Benfica é a entrada de um gato preto no relvado, está mais ou menos explicado o início do jogo.

O Benfica, desta vez com Samaris (em vez de Fejsa) e Renato Sanches no meio-campo, foi tendo mais posse de bola (as aparições de Pizzi no centro do terreno iam ajudando) e evitando, com mais mestria do que é habitual, as transições do adversário (com exceção para uma perda da bola de Samaris a sair a jogar, que acabou num remate perigoso de Suk), mas sem criar oportunidades de golo.

Teve de ser um lance individual de Pizzi - que tem vindo a subir de nível nos últimos jogos do Benfica, ao contrário de Guedes, que tem descido bastante de rendimento - a desempatar o marcador, com uma finta à Gaitán que sentou o adversário e acabou em golo, aos 35'.

Pouco depois, um cruzamento de André Almeida (bem a combinar com Pizzi no ataque) encontrou a cabeça de Jonas, com o melhor marcador da Liga (11 golos) a aproveitar o facto de o lateral direito do Setúbal, Willian, se ter esquecido de fechar por dentro.

Um rapaz sérvio que andava esquecido e outro sul-coreano que não se pode esquecer

Na 2ª parte, apesar de ter sido o Benfica a marcar logo no início, por Mitroglou (depois de uma grande assistência de Jonas, que ia recebendo várias vezes sozinho entre as linhas defensiva e média do Setúbal), houve mais Vitória, que procurou sempre o ataque, e o golo acabou por aparecer depois de uma bela iniciativa de (quem mais?) Suk, que rematou para uma defesa incompleta de Júlio César e viu Vasco Costa encostar para golo.

A equipa da casa galvanizou-se, mas foi o Benfica a marcar novamente, depois de uma entrada que ninguém esperava: a de Djuricic (lembra-se dele?). O sérvio, que entrou bem no primeiro jogo que completou esta época, pegou na bola e foi por ali fora até à área adversária, parando apenas para oferecer o golo a Guedes. O miúdo rematou mal, mas a recarga de Mitroglou deu em golo, num lance caricato, com a bola a bater no poste e nas pernas do guarda-redes Ricardo.

O 4-2 apareceu por (quem mais?) Suk (já são 8 golos na Liga), com o avançado sul-coreano a desviar um remate de Vasco Costa num dos muitos cantos que a equipa da casa teve nos últimos minutos. E, depois, fim. Mau para o Setúbal, bom para o Benfica, que soma a quinta vitória consecutiva na Liga, desde a derrota dolorosa contra o Sporting.