Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Escândalo FIFA. Mandado de captura a ex-presidente da Federação de El Salvador

  • 333

WALTER BIERI

O antigo dirigente, Reynaldo Vasquez, figura na lista de 16 suspeitos divulgada a 3 de dezembro pela justiça norte-americana

A justiça de El Salvador emitiu esta quarta-feira um mandado de captura do antigo presidente da Federação Salvadorenha de Futebol Reynaldo Vasquez, envolvido no escândalo de corrupção que assola a FIFA.

Este antigo dirigente figura na lista de 16 suspeitos divulgada a 3 de dezembro pela justiça norte-americana, dois deles detidos no mesmo dia pelas autoridades suíças: o hondurenho Alfredo Hawit e o paraguaio Juan Angel Napout, vice-presidentes da FIFA.

"O Governo dos Estados Unidos solicitou a captura internacional [de Reynaldo Vasquez] com o objetivo da extradição. Uma vez que seja detido, será levando a um juiz para que se proceda às formalidades para a extradição", explica um comunicado da 14.ª vara do tribunal de El Salvador. Segundo a mesma nota, a ordem de detenção foi enviada à Polícia Nacional Civil e à Interpol.

Na lista de 16 novos suspeitos figuram ainda Marco Polo del Nero, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (que na semana passada anunciou sua demissão do Comité Executivo da FIFA), Eduardo Deluca, antigo secretário-geral da CONMEBOL, Brayan Jimenez, presidente da Federação de Futebol da Guatemala e membro do Comité da FIFA para o 'fair-play' e responsabilidade social.

O atual secretário-geral da CONMEBOL, o argentino José Luis Meiszner, o antigo tesoureiro da CONMEBOL e atual membro do Comité de Auditoria e 'Compliance' da FIFA Romer Osuna, bem como Rafael Salguero, presidente da Federação de Futebol da Guatemala, constam também da lista.

Entre os acusados estão também o brasileiro Ricardo Teixeira, antigo presidente da Confederação Brasileira e atual membro do Comité Executivo da FIFA, e Hector Trujillo, secretário-geral da Federação de Futebol da Guatemala e juiz do Tribunal Constitucional do seu país.

A FIFA foi abalada por um escândalo de corrupção em maio, a dois dias da reeleição de Joseph Blatter como presidente do organismo máximo do futebol mundial, num processo aberto pela justiça dos Estados Unidos e que levou à acusação inicial de 14 dirigentes e ex-dirigentes.

No início de junho, Blatter apresentou a demissão, abrindo o caminho para novas eleições, que foram marcadas para 26 de fevereiro de 2016.

  • Blatter investigado pelo FBI

    Carta divulgada pela BBC mostra que o presidente suspenso da FIFA teria conhecimento dos subornos pagos a alguns elementos do organismo máximo do futebol

  • Corrupção. Detidos mais dois dirigentes da FIFA

    Mais uma acha para a fogueira no escândalo de corrupção que envolve a FIFA. O organismo que gera o futebol mundial já confirmou as detenções e reitera a sua disposição para “cooperar plenamente” com as investigações das autoridades dos EUA e da Suíça