Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Petit dá salto de alto risco para Tondela

  • 333

Tondela é o novo destino do treinador que deixou há menos de duas semanas o Boavista em 15.º lugar, para orientar agora a equipa lanterna vermelha da I Liga. Uma decisão ousada na carreira do ex-internacional outrora conhecido por “Pitbull”

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

FERNANDO VELUDO / Lusa

“Às vezes é preciso uma mudança para dar um clique”. Foi com esta reflexão curta que Petit abandonou de livre iniciativa o Boavista aos primeiros sinais de contestação dos sócios, que o aclamaram como herói na bem-sucedida época de regresso à I Liga, na temporada passada. O antigo campeão do Bessa, a quem o ex-selecionador António Oliveira apelidou de “Pitbull” pela sanha com que corria atrás da bola e marcava os adversários, alegou motivos pessoais para sair do clube do seu coração, e ruma a partir desta quarta-feira para a sua segunda aventura como treinador de futebol.

Aos 39 anos, Armando Gonçalves Teixeira, nascido em Estrasburdo e depressa batizado de Petit para a família e amigos, por ser pequeno e franzino desde miúdo, deixa para trás mais de três anos ao leme da equipa do Bessa, primeiro como treinador-jogador e depois como técnico a tempo inteiro, seduzido pelo desafio de um clube que já vai no terceiro timoneiro esta época.

Promovido esta época ao escalão principal, o Tondela já vai no terceiro treinador. Rui Bento pediu a demissão esdta terça-feira. na ressaca do desaire (2-0) sofrido frente ao União da Madeira, sem um único triunfo nos cinco jogos que orientou após suceder a Vítor Paneira. Com apenas uma vitória e em último lugar da Liga, com apenas cinco pontos somadfos à 12ª jornada, só um grande clique permitirá a Petit aquecer o lugar no banco elétrico do Tondela, já eliminado da Taça da Liga e da Taça de Portugal.

Para evitar pressões e comparações o treino desta quarta-feira foi à porta fechada, o que pode repetir-se pelo menos até ao jogo com o Sporting de Braga, agendado para domingo. Petit, campeão e capitão no Benfica, nunca foi de voltar a cara a missões quase impossíveis, como quando regressou ao Boavista despromovido à III Divisão para jogar à borla durante ano.

  • “Platini dos Andes” de volta ao Bessa

    Erwin Sánchez está de regresso a um lugar onde já foi feliz. Campeão nacional pelo Benfica em 1991 e dez anos depois pelo Boavista, o Platini da Bolívia é o sucessor de Petit na liderança da equipa axadrezada, lugar que já ocupou entre 2013 e 2014