Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Até para o ano!

  • 333

A alvorada faz nascer uma alma nova aos condutores das 24 Horas de Fronteira

ACP/MOTORSPORT

Terminou às 14h00 a 18ª edição das 24 Horas TT Vila de Fronteiras com a vitória da equipa francesa de Francis Lauilhe em Sadev Oryx

Por muito bem que a corrida se esteja a desenrolar, o bichinho do nervoso manifesta-se insidiosamente na última volta: Será que o carro aguentou? Será que aqueles barulhinhos, zoadas e pinga-pingas que nos atormentavam geraram um problema maior e de última hora? Mas lá aparece o nosso carro ao fundo da recta da meta e saltamos todos na box como se o clube do nosso coração tivesse metido um golo decisivo no último minuto.

É dos momentos mais emocionantes desta prova, quando nos últimos minutos da corrida, ao longo dos 17 km do perímetro o público vem para a beira da pista e forma alas para nos aplaudir, enquanto nos postos de controlo as bandeiras oscilam, agora já não para alertar para acidentes ou ultrapassagens, mas para festejar. É de trazer lágrimas aos olhos do indivíduo com o coração mais empedernido.

É também já na recta da meta, uma vez mostrada a bandeira de xadrez o grande momento de confraternização quando os três, quatro ou cinco pilotos de cada equipa (que alternam na condução de duas em duas horas) mais os mecânicos (que aqui fazem um trabalho às vezes invisível mas decisivo) e os amigos saltam para cima do respectivo carro, abrem garrafas e brindam ao sucesso desportivo que pode ter sido uma coisa tão simples como ter chegado ao fim da prova e figurar na classificação final.

Se a classificação final corresponder à oficiosa disponível ao princípio da tarde teremos sido 55º o que para um carro de tão provecta idade como o nosso Nissan Patrol GR e com a junta da cabeça a dar problemas é obra, garanto-vos eu. E houve automóveis 4x2 a chegar ao fim como um Renault Cinco, um Volvo 164 ou um Opel Kadett.

É, de facto, a grande festa do TT, nesta organização do Automóvel Clube de Portugal que anualmente traz mais de 70 mil pessoas à vila alentejana de Fronteira.

No site da prova poderá ver as classificações completas mas saiba que os três primeiros lugares foram para a equipa nº 3 no Sadev Oryx de Francis Lauilhe, para a nº 5 dos letões chefiados por Igor Skoks em Mitsubishi Pajero e para a equipa luso-francesa de Alexandre Andrade em AC Nissan Proto. O melhor português foi a equipa nº7 de Mário Conceição em Nissan Navara.

  • À luz do dia é outra coisa

    Com as 24 Horas TT Vila de Fronteira a caminharem para o fim a pista mantém-se em muito boas condições. Equipas estrangeiras dominam prova

  • À luz do lampião

    Uma corrida nocturna tem outro sabor. Saiba qual a sensação de guiar uma noite inteira à luz do farol lendo esta crónica

  • Partida sem incidentes de maior nas 24 Horas TT Vila de Fronteira, apesar do muito pó em pista. Os concorrentes estão em prova desde as 14.00

  • Piso muito seco e muito pó obrigaram a organização das 24H TT Vila de Fronteira a alterar o horário dos treinos da prova

  • A pista das 24 Horas TT Vila de Fronteira apresenta-se, ainda, lisa e completamente seca, permitindo voltas-canhão. Mas amanhã, a partir das primeiras horas de prova já não será assim