Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

O FC Porto é o mais prejudicado pelas seleções? É. Mas a culpa não é (só) de Fernando Santos

  • 333

Fernando Santos até costuma pôr cara de mau, mas neste caso não é o mau da fita

PATRICIA DE MELO MOREIRA/Getty

O FC Porto queixou-se da seleção portuguesa por andar a “gastar” os portistas, mas houve outros jogadores com mais minutos nas pernas esta semana: Maxi, Layún, Herrera, Aboubakar e Corona. Confira os números

Sofia Miguel Rosa

Sofia Miguel Rosa

Jornalista infográfica

Em tempos de crise a sabedoria popular diz que no poupar é que está o ganho, mas no futebol não há poupanças para ninguém: Fernando Santos não poupou os jogadores portistas nos amigáveis da seleção contra a Rússia e contra o Luxemburgo e o FC Porto não poupou Fernando Santos por não ter poupado os portistas: “Cristiano Ronaldo seleciona-se a si mesmo e escolhe os jogos em que alinha pela selecção nacional e agora Fernando Santos decidiu poupar os jogadores do Sporting e Benfica e gastar os do FC Porto”.

O selecionador até elogiou o Porto pela “ajuda” na vitória contra o Luxemburgo - “aproveitámos o meio-campo do FC Porto porque está rotinado e já sabe o que fazer em campo” - mas a newsletter “Dragões Diário” de quarta-feira não perdoou o engenheiro pelos minutos (demasiados, entenda-se) que deu a André André (142', o único titular nos dois amigáveis), Rúben Neves (98') e Danilo (90').

Porquê? Porque o Porto tem seis jogos nos próximos dias: “Sábado 21, jogo com o Angrense, terça 24, com o Dínamo Kiev, sábado 28, com o Tondela, quarta 2 de Dezembro, com o União da Madeira, sábado 5, com o Paços de Ferreira e quarta 9, com o Chelsea. Ou seja, seis jogos em 19 dias. Se o senhor selecionador conhecer alguma equipa portuguesa com mais jogos e com mais necessidade de poupanças que faça o favor de dizer”, pedem os portistas.

O argumento é factual, porque Benfica e Sporting, apesar de terem dérbi no sábado, para a Taça (20h, SportTV1), têm “apenas” cinco jogos nas próximas semanas (o Porto tem mais um porque o jogo contra o União da Madeira foi adiado para esta altura). Mas o mais provável é terem sido as palavras de Santos - “terei em atenção a gestão dos jogadores [para o dérbi]” - a irritar os portistas e não a excessiva utilização dos internacionais portugueses, na qual os portistas não foram os únicos afetados. É que André, Rúben e Danilo somaram 330 minutos pela seleção, mas os sportinguistas não ficaram muito atrás: entre João Mário (110'), William (100') e Patrício (90') foram 300 minutos de utilização. Menos tiveram os benfiquistas, também porque foram apenas dois: Guedes (109') e Eliseu (90') somaram 199 minutos.

Onde o FC Porto tem mais razões de queixa é noutros internacionais que não os portugueses: Maxi Pereira (Uruguai), Aboubakar (Camarões), Layún e Herrera (México) completaram todos 180 minutos pelas respetivas seleções, o que, somado aos minutos de Corona (México), Casillas (Espanha) e Brahimi (Argélia) deixa o Porto como a equipa mais fustigada pelos compromissos internacionais. Ao todo, os dez portistas somaram 1326 minutos de jogo esta semana (ressalve-se que alguns dos jogos foram oficiais e não amigáveis), mais do que os dez benfiquistas (1097) e do que os nove sportinguistas (1061).