Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Fórmula 1. Quinta “pole” consecutiva para Rosberg

  • 333

NACHO DOCE / Reuters

Uma vez mais a luta pela primeira posição da grelha foi travada pelos dois pilotos da equipa Mercedes, com o inglês e campeão mundial Lewis Hamilton a quedar-se a 0,078 segundos (!) do seu colega alemão

Pedro Roriz

Embalado pela sucessão de “pole positions” conquistadas anteriormente, o alemão Nico Rosberg voltou este sábado a garantir pela quinta vez consecutiva o arranque desde a primeira posição para o Grande Prémio de Fórmula 1 do Brasil, que se disputa este domingo (SportTV5, 16h) no Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, São Paulo.

Uma vez mais, a luta pela primeira posição da grelha foi travada pelos “Mercedes boys”, com o inglês Lewis Hamilton a quedar-se a 0,078 segundos (!) do seu colega de equipa, deixando em aberto a expectativa sobre aquilo que vai suceder este domingo no arranque da corrida, uma vez que a primeira curva é muito perto da linha de partida e tudo pode suceder.

Para o piloto alemão, “este é o melhor lugar para estar à partida e estou muito contente com o que fiz”. “A corrida vai ser interessante e vou tentar vencer”, disse.

Já o seu parceiro inglês reconheceu que “não foi eficaz no primeiro sector” do circuito paulista, tendo sido aí que perdeu a possibilidade de chegar à “pole”. “Mas o principal objetivo da temporada está alcançado, embora tudo vá fazer para vencer no domingo”, comenrtou o campeão mundial.

Como de costume, o alemão Sebastian Vettel (Ferrari) voltou a ser o 3.º mais rápido. Mas desta feita vai ter a seu lado o seu colega de equipa, o finlandês Kimi Raikkonen, como consequência da penalização, de três lugares sofrida pelo finlandês Valtteri Bottas (Williams/Mercedes), que foi relegado para o 7.º lugar, atrás ainda do alemão Nico Hulkenberg (Force India/Mercedes) e do russo Daniil Kvyat (Red Bull/Renault), que dividem a terceira linha da grelha.

De assinalar que o espanhol Fernando Alonso (McLaren/Honda) não completou uma única volta ao traçado brasileiro, mas isso não o impediu de gozar o sol que brilhava em São Paulo e de ter subido ao pódio na companhia do inglês Jenson Button, seu companheiro de equipa, naquela que terá sido a única oportunidade que os dois pilotos tiveram de o fazer.

Uma atitude que surpreendeu tudo e todos, mas que demonstra que ambos sentem que, este ano, nada há a fazer e só resta aproveitar, quando isso se proporciona, para descontrair.