Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

F1. Vitória no Brasil garante 2.º lugar a Rosberg

  • 333

PAULO WHITAKER / Reuters

Embalado pelo triunfo de há 15 dias no México, o alemãoda Mercedes venceu, pela segunda vez consecutiva, o Grande Prémio do Brasil de Fórnula 1, que dominou de forma clara

A vitória desta tarde de Nico Rosberg no Grande Prémio do Brasil de Fórmula 1 resolve de vez a questão do 2.º lugar do Mundial de pilotos, assegurado pelo alemão, que assim garante ficar à frente do seu compatriota Sebastian Vettel. O piloto da Ferrari completou o pódio no circuito de Interlagos, atrás do inglês Lewis Hamilton (Mercedes), já virtual campeão do mundo.

Foi a 13.ª vitória do piloto alemão, o que lhe permite igualar o número de triunfos do italiano Alberto Ascari e do inglês David Coulthard. No final da corrida, Nico Rosberg reconheceu que "o fim de semana correu muito bem", mas disse estar "triste com o sucedido em Paris".

Falando sobre a corrida, Nico diz que o seu colega Lewis Hamilton deu luta, mas conseguiu "controlá-lo com a preocupação de não desgastar os pneus, pois como se viu era importante fazê-lo". "Quanto ao resto, limitei-me a levar o carro até ao fim", concluiu.

Por sua vez, Hamilton assegurou na sala de imprensa que "tinha ritmo" mas não foi capaz de ultrapassar Rosberg porque ficou "preso no tráfego e isso acabou com os pneus. A corrida foi chata para os espectadores, mas o Nico fez um bom trabalho na qualificação e mereceu vencer as duas últimas corridas".

De resto, a corrida brasileira teve pouca história, uma vez que as primeiras posições cedo ficaram definidas, com Lewis Hamilton a não conseguir ameaçar Nico Rosberg e Sebastian Vettel a ficar, desde muito cedo, isolado na 3ª posição, e o finlandês Kimi Raikkonen, seu companheiro de equipa, na 4ª.

O facto do traçado do autódromo José Carlos Pace ter pouco mais de quatro quilómetros de perímetro fez com apenas os quatro primeiros tivessem cumprido as 71 voltas previstas.

Como consequência do 6.º lugar do alemão Nico Hulkenberg, a Force Índia garantiu o 5.º lugar no Mundial de Construtores, uma vez que a Lotus já não pode neutralizar a desvantagem pontual, na derradeira corrida do ano, que terá lugar dentro de 15 dias, no Abu Dhabi.

O holandês Max Verstappen (Toro Rosso/Renault), que terminou em 10.º, foi um dos pilotos em evidência, por causa das muitas ultrapassagens que efetuou, o mesmo sucedendo com a McLaren, que viu os seus dois pilotos, o inglês Jenson Button e o espanhol Fernando Alonso, concluírem um Grande Prémio.

Classificação final:

1.º, Nico Rosberg, Mercedes W06/Mercedes, 1h 31m 9,090s
2.º, Lewis Hamilton, Mercedes W06/Mercedes, a 7,7 segundos
3.º, Sebastien Vettel, Ferrari SF15T/Ferrari, a 14,2s
4.º, Kimi Raikkonen, Ferrari SF15T/Ferrari, a 47,5s
5.º, Valtteri Bottas, Williams FW36/Mercedes, a uma volta
6.º, Nico Hulkenberg, Force India VJM07/Mercedes, a uma volta
7.º, Daniil Kvyat, Red Bull RB11/Renault, a uma volta
8.º, Felipe Massa, Williams FW36/Mercedes, a uma volta
9.º, Romain Grosjean, Lotus E23/Mercedes, a uma volta
10.º, Max Verstappen, Toro Rosso STR10/Renault, a uma volta

Classificação dos Mundiais:

Pilotos - 1.º, Lewis Hamilton, 363 pontos; 2.º, Nico Rosberg, 297; 3.º, Sebastien Vettel, 266; 4.º, Valtteri Bottas, 136 ; 5.º, Kimi Raikkonen, 135 ; 6.º, Felipe Massa, 121; 7.º, Daniil Kvyat, 94; 8.º, Daniel Ricciardo, 84; 9.º, Sérgio Perez, 68; 10.º, Nico Hulkenberg, 52.

Construtores - 1.º, Mercedes AMG Petronas F1 Team, 660 pontos; 2.º, Scuderia Ferrari, 401; 3.º, Williams Martini Racing, 257; 4.º, Infiniti Red Bull Racing, 178; 5.º, Sahara Force Índia F1 Team, 120; 6.º, Lotus F1 Team, 73; 7.º, Scuderia Toro Rosso, 66; 8.º, Sauber F1 Team, 36; 9.º, McLaren Honda, 27

Próxima prova – GP do Abu Dhabi, no Circuito Yas Marina, dia 29 de novembro