Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

“Vitória demolidora” do Sporting, o “Senhor da Luz” e muitos outros encómios

  • 333

MIGUEL A. LOPES / Lusa

Imprensa desportiva desta segunda-feira rasga elogios ao triunfo dos leões, por 3-0, no Estádio da Luz. Ora leia

“Memorável”, “histórico”e “demolidor” são alguns dos adjetivos que surgem nos jornais desportivos desta segunda-feira para classificar a vitória do Sporting na Luz, por 3-0. Um resultado que não se verificava há quase 70 anos.

“Jesus, o Senhor da Luz” é o título da manchete d' “A Bola”, que sublinha que os leões são líderes isolados da Liga, após o resultado histórico na casa dos encarnados. “Bruno semeou os ventos, Vitória colheu a tempestade”, pode ler-se no jornal, que defende que o jogo foi “limpinho” e que a equipa do Sporting foi sempre superior durante os 90 minutos.

No editorial d' “A Bola”, sob o título “Leão faminto foi demolidor”, Santos Neves afirma que a “volumosa vitória” dos leões confirma a trajetória recente das duas formações, “uma vem subindo e outra descendo”. O jornalista rejeita o argumento apresentado por Rui Vitória de que o primeiro golo bloqueou a equipa e que o treinador dos encarnados “saiu muito mal da tentativa de jogo mental”, sustentando que o Sporting foi dar à Luz uma “aula de equipa”.

Para Santos Neves, o Benfica foi “anarquia”, enquanto o Sporting demonstrou uma “mentalidade de candidato a campeão”.

O “Record” fala numa vitória dos leões “memorável” e que o Benfica “ficou na história da pior maneira”. O diretor António Magalhães realça a capacidade de acreditar que Jorge Jesus imprimiu à equipa do Sporting. “Jesus não era nascido quando o Sporting venceu pela última vez pela diferença de três golos o dérbi na condição de visitante. Estes números tão eloquentes e expressivos atestam a relevância do triunfo leonino na Luz. Indiscutivelmente memóravel.”

“Adeptos e jogadores acreditam que podem ganhar e isso é trabalho de Jorge Jesus. E sendo assim, sejamos honestos: o grande vencedor é ele”, acrescenta António Magalhães.

“Luz Verde” titula “O Jogo”, que destaca o triunfo dos leões e o empate do FC Porto que possibilitaram o isolamento do Sporting na liderança da I Liga. “Jesus montou a cortina e fez uma limpeza”, titula o jornal desportivo do Norte.

No editorial sob o título Euroceticismo, Jorge Maia afirma que o técnico do Sporting “tratou de capitalizar a vitória em toda a linha que conseguiu ontem para validar o alinhamento de prioridade que traçou para o Sporting”. E que aprendeu com a lição das “derrotas demolidoras” que teve no Benfica, que foi estabelecer com clareza metas, que passam sobretudo pelo campeonato nacional.

“É claro que a promessa de um prémio de dois milhões de euros pela conquista do título também ajuda a descomplicar as coisas, ainda que seja possível olhar para os resultados da jornada de ontem, para as dificuldades do Benfica, mas também para as do FC Porto e por fim para a classificação sem pensar que o euroceticismo do treinador do Sporting é capaz de ter alguma razão de ser.”