Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Hamilton já tem o título na mão

  • 333

Vladimir Putin entregou o troféu a Lewis Hamilton

Mark Thompson/Getty

O piloto britânico venceu o GP da Rússia e segue na liderança do Mundial de fórmula 1

O inglês Lewis Hamilton (Mercedes) está à beira de revalidar o ceptro, como consequência da vitória alcançada no traçado russo de Sochi, onde o alemão Nico Rosberg (Mercedes) desistiu e o seu compatriota Sebastian Vettel (Ferrari) foi segundo.

Como consequência dessa classificação, Lewis Hamilton ficou com 66 pontos de vantagem sobre o piloto da Ferrari, quando há 100 pontos em jogo, o que significa que a questão do título pode ficar resolvida na próxima prova, em Austin (Estados Unidos).

Nico Rosberg arrancou da “pole” e saiu na frente, mas problemas com o acelerador levaram-no a perder lugares e a desistir, deixando Lewis Hamilton na frente, onde não mais foi incomodado, apesar da entrada do “safety car”, em consequência do violento despiste do francês Romain Grosjean (Lotus/Renault), depois de já ter estado na pista, logo na segunda volta, quando Nico Hulkenberg (Force India/Mercedes) não evitou um pião e lançou o pânico no meio do pelotão.

O finlandês Valtteri Bottas (Williams/Mercedes) era na altura o segundo classificado à frente dos dois pilotos da Ferrari, com o finlandês Kimi Raikkonen a rodar à frente de Vettel. Mas a partir do momento em que conseguiu deixar para trás Kimi Raikkonen, Sebastian Vettel aproximou-se do piloto da Williams e, quando este foi à “box” trocar de pneus, ao ficar com a pista limpa à sua frente ganhou-lhe tempo suficiente para proceder a idêntica operação e manter a posição, que seguraria até final.

Intensa foi a luta pelo derradeiro lugar do pódio, que envolveu o mexicano Sergio Perez (Force India/Mercedes), Valtteri Bottas e Kimi Raikkonen, com os dois finlandeses a ultrapassarem o mexicano na penúltima volta, mas a “tocarem-se” na última, com o piloto da Williams a desistir de imediato e o da Ferrari a “arrastar-se” até à meta, para terminar em quinto, ultrapassado, ainda, pelo brasileiro Felipe Massa (Williams/Renault).

Destaque para o facto dos dois pilotos da McLaren/Honda, o inglês Jenson Button e o espanhol Fernando Alonso (que partiu da última posição da grelha), terem fechado o lote dos pilotos que pontuaram.

Classificação
1.º, Lewis Hamilton (Mercedes), 53 voltas (309,745 km), em 1.37.11,024 (191,232 km/h)
2.º, Sebastian Vettel (Ferrari), a 5,953 s.
3.º, Sérgio Perez (Force Índia/Mercedes), a 28,918 s.
4.º, Felipe Massa (Williams/Mercedes), a 38,813 s.
5.º, Kimi Raikkonen (Ferrari), a 42,358 s.
6.º, Daniil Kvyat (Red Bull/Renault), a 47,566 s.
7.º, Felipe Nasr (Sauber/Ferrari), a 56,508 s.
8.º, Pastor Maldonado (Lotus/Mercedes), a 1.01,088
9.º, Jenson Button (McLaren/Honda), a 1.19,467
10.º, Fernando Alonso (McLaren/Honda), a 1.26,210
11.º, Max Verstappen (Toro Rosso/Renault), a 1.28,424
12.º, Valtteri Bottas (Williams(Mercedes), a 1 volta
13.º, Roberto Mehri (Marussia/Ferrari), a 1 volta
14.º, Will Stevens (Marussia/Ferrari), a 2 voltas
15.º, Daniel Ricciardo (Red Bull/Renault), a 6 voltas

Classificação dos campeonatos, depois da prova russa:

PILOTOS
1.º, Lewis Hamilton, 302pontos
2.º, Sebastien Vettel, 236
3.º, Nico Rosberg, 229
4.º, Kimi Raikkonen, 123
5.º, Valtteri Bottas, 111
6.º, Felipe Massa, 109
7.º, Daniil Kvyat, 76
8.º, Daniel Ricciardo, 73
9.º, Sérgio Perez, 54
10.º, Romain Grosjean, 44
11.º, Nico Hulkenberg, 38
12.º, Max Verstappen, 32
13.º, Felipe Nasr, 25
14.º, Pastor Maldonado, 22
15.º, Fernando Alonso, 12
16.º, Carlos Sainz, 12
17.º, Marcus Ericsson 9
18.º, Jenson Button, 8

CONSTRUTORES
1.º, Mercedes AMG Petronas F1 Team, 531 pontos
2.º, Scuderia Ferrari, 359
3.º, Williams Martini Racing, 220
4.º, Infiniti Red Bull Racing, 149
5.º, Sahara Force Índia F1 Team, 92
6.º, Lotus F1 Team, 66
7.º, Scuderia Toro Rosso, 44
8.º, Sauber F1 Team, 34
9.º, McLaren Honda, 20

Próxima prova – GP dos Estados Unidos, no Circuito de Austin (Texas), dia 25 de Outubro