Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Rosberg assegura “pole position” na Rússia (depois de um acidente violento)

  • 333

O monolugar de Carlos Sainz Jr. ficou totalmente destruído, mas o piloto espanhol não ficou ferido

Lars Baron/Getty

Ao contrário do que tantas vezes tem sucedido, o piloto alemão esteve irrepreensível. Já Hamilton cometeu inúmeros erros, num dia marcado pelo grave acidente de Carlos Sainz

Pela terceira vez esta temporada, o alemão Nico Rosberg (Mercedes) bateu o seu colega de equipa, o inglês Lewis Hamilton, na luta pela “pole position”, em mais uma qualificação dominada pelos “Mercedes boys”.

Ao contrário do que tantas vezes tem sucedido, o piloto alemão esteve irrepreensível. Já o inglês cometeu inúmeros erros que o levaram a abortar a derradeira tentativa, permitindo a Nico Rosberg assegurar a 18ª “pole” da sua carreira. O piloto alemão iguala assim os números do norte-americano Michael Andretti e do francês Rene Arnoux.

Também ao contrário do que tem sido habitual, coube ao finlandês Valtteri Bottas (Williams/Mercedes) assumir o papel de mais sério opositor dos “flechas de prata”. O finlandês suplantou os Ferrari do alemão Sebastian Vettel e do seu compatriota Kimi Raikkonen, que ficaram nos lugares imediatos, seguidos dos Force India/Mercedes, do alemão Nico Hulkenberg e do mexicano Sergio Perez.

De assinalar que, para além de os treinos livres de sexta-feira terem decorrido debaixo de chuva e de Fernando Alonso (McLaren/Honda) ter de partir do final da grelha (devido a uma nova mudança dos componentes do motor), o treino matinal teve de ser interrompido pelo violento despiste do espanhol Carlos Sainz (Toro Rosso/Renault), que foi conduzido ao hospital e poderá não participar na corrida (veja abaixo o vídeo do acidente).

Entretanto, Red Bull e Toro Rosso ameaçaram sair da F1 por não lhes ser dada a possibilidade de dispor de motores competitivos, já que a rutura com a Renault está decidida e a Mercedes não mostrou disponibilidade para os fornecer. A única resposta positiva veio da Ferrari, que está disposta a ceder motores da versão de 2015, já que a versão de 2016 está reservada para os carros de Maranello.

Apesar de tudo, o australiano Daniel Ricciardo mostrou-se confiante na possibilidade de ser feito um acordo que permita às duas equipas continuarem em atividade. Se isso não suceder, a grelha de partida ficará reduzida a 18 carros, quando o estabelecido é um mínimo de 20. Um caso para animar o final da temporada.

Grelha de partida - oficiosa

1ª linha – Nico Rosberg (Mercedes), 1.37,113; Lewis Hamilton (Mercedes), 1.37,433;

2.ª linha – Valtteri Bottas (Williams/Mercedes), 1.37,912; Sebastian Vettel (Ferrari), 1.37,965;

3.ª linha – Kimi Raikkonen (Ferrari), 1.38,348; Nico Hulkenberg (Force India/Mercedes), 1.38,695;

4ª linha – Sergio Perez (Force India/Mercedes), 1.38,691; Sergio Perez (Force India/Mercedes), 1.38,787;

5ª linha – Max Verstappen (Toro Rosso/Renault), 1 38,924; Daniel Ricciardo (Red Bull /Renault), 1.39,278;

6ª linha – Daniil Kvyat (Red Bull/Renault), 1.39,214; Felipe Nasr (Sauber Ferrari), 1.39,323;

7ª linha – Jenson Button (McLaren/Honda), 1.39,763; Pastor Maldonado (Lotus Renault), 1.39,811;

8ª linha – Felipe Massa (Williams/Mercedes), 1.39,985; Marcus Ericsson (Sauber/Ferrari), 1.40,660;

9ª linha – Will Stevens (Marussia/Ferrari), 1.43,963; Roberto Mehri (Marussia/Ferrari), 1.43,804;

10ª linha – Fernando Alonso (McLaren/Honda), 1.40,144; Carlos Sainz (Toro Rosso/Renault), sem tempo

Classificações dos “Mundiais”, antes da prova de russa:

PILOTOS

1º - Lewis Hamilton, 277 pontos

2º - Nico Rosberg, 229

3º - Sebastien Vettel, 218

4º - Kimi Raikkonen, 119

5º - Valtteri Bottas, 111

6º - Felipe Massa, 97

7º - Daniel Ricciardo, 73

8º - Daniil Kvyat, 66

9º - Romain Grosjean, 44

10º - Sérgio Perez, 39

11º - Nico Hulkenberg, 38

12º - Max Verstappen, 32

13º - Felipe Nasr, 17

14º - Pastor Maldonado, 16

15º - Carlos Sainz, 12

16º - Fernando Alonso, 11

17º - Marcus Ericsson 9

18º - Jenson Button, 6

CONSTRUTORES

1º - Mercedes AMG Petronas F1 Team, 506 pontos

2º - Scuderia Ferrari, 337

3º - Williams Martini Racing, 208

4º - Infiniti Red Bull Racing, 139

5º - Sahara Force Índia F1 Team, 77

6º - Lotus F1 Team, 60;

7º - Scuderia Toro Rosso, 44

8º - Sauber F1 Team, 26

9º - McLaren Honda, 17