Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Lionel Messi vai mesmo ser julgado e arrisca 22 meses de prisão

  • 333

MIGUEL VIDAL/REUTERS

Um juiz espanhol decidiu esta quinta-feira que o futebolista argentino vai a julgamento com o seu pai e representante

Lionel Messi vai mesmo ser julgado, juntamente com o seu pai e representante oficial, por três acusações de fraude fiscal, segundo determinou esta quinta-feira um juiz de Barcelona, que rejeitou o pedido dos procuradores espanhóis para que fosse apenas julgado o pai do futebolista.

Os advogados que representam o Fisco espanhol pedem a condenação de ambos a 22 meses de prisão, por terem alegadamente lesado o Estado em 4,16 milhões de euros, num esquema de fraude fiscal, em que através do recurso a empresas offshore em Belize e Uruguai terão evitado pagar impostos sobre as verbas obtidas pelos direitos da imagem de Messi, entre 2007 e 2009.

O processo foi instaurado em 2013, mas os procuradores apelaram a que fossem retiradas as queixas contra o futebolista, argumentando que a responsabilidade do sucedido seria apenas do seu pai, que negoceia contratos e trata da gestão da sua carreira. Messi “nunca gastou um minuto da sua vida a ler, estudar ou a analisar” contratos, referiram os seus advogados, em declarações citadas pelo “El País”.

Em junho deste ano, um tribunal de Barcelona determinara que não se poderia considerar que o jogador não estaria envolvido, por supostamente não estar a par do modo como são geridas as suas finanças.

Em agosto de 2013, Messi e o seu pai efetuaram um “pagamento ressarcido” de cinco milhões de euros, relativamente à verba em falta, acrescida de juros.

O juiz que esta quinta-feira determinou que ambos vão ser julgados considerou que “há sinais racionais de que atos criminosos foram cometidos por ambos”.

Ainda sem data marcada, o julgamento decorrerá em Vilanova, a cerca de 50 quilómetros de Barcelona.