Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

FIFA. Candidatura de Platini em risco

  • 333

Para Michel Platini, a suspensão de 90 dias por parte da Comissão de Ética da FIFA é "uma tentativa de prejudicar" a sua reputação

VALERY HACHE / AFP / Getty Images

"Tendo em conta que não pode exercer qualquer atividade relacionada com o futebol, é muito complicado que possa ser candidato" à presidência da FIFA, diz um porta-voz da Comissão de Ética, organismo que esta manhã suspendeu o francês por 90 dias

A Comissão de Ética da FIFA considera "muito complicada" a corrida de Michel Platini à presidência do organismo, face à suspensão de 90 dias imposta esta quinta-feira ao presidente da UEFA.

Um porta-voz da comissão disse à agência EFE que não compete à comissão "decidir em relação às candidaturas" à presidência da FIFA, situação pela qual é responsável a comissão de candidaturas, mas a situação não se afigura fácil para o francês.

"Tendo em conta que não pode exercer qualquer atividade relacionada com o futebol, é muito complicado que possa ser candidato", assinalou o porta-voz.

O mesmo responsável disse ainda que se Michel Platini ainda não apresentou a sua candidatura não o poderá fazer mais, "porque o prazo acaba a 26 de outubro, num período em que está suspenso", e se já o fez "não poderá continuar".

"Não poderá fazer campanha, nem assistir a qualquer reunião relacionada com o futebol", acrescentou.

As eleições da FIFA estão agendadas para 26 de fevereiro de 2016.

Entretanto, Michel Platini já veio dizer, quando ainda não era oficial o castigo, que a recomendação da sua suspensão de 90 dias por parte da Comissão de Ética, é "uma tentativa de prejudicar" a sua reputação.

O presidente da UEFA disse ainda que se tratava de uma decisão de "natureza insidiosa" e feita "de forma inaceitável", reiterando que existe a intenção de o prejudicar, e que a Comissão de Ética "deveria atuar com total independência".

  • FIFA suspende Blatter e... Platini

    O presidente demissionário da FIFA e o francês que quer suceder-lhe foram suspensos por 90 dias em consequência da implicação no escândalo de corrupção que atingiu o organismo que gere o futebol mundial