Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Rali da Córsega. Latvala disse presente na “ausência” de Ogier

  • 333

Jari-Matti Latvala (à direita) e o seu copiloto Miikka Anttila no pódio, à chegada

REPORTER IMAGES / EPA

Foi preciso esperar 31 anos para um piloto finlandês voltar a ganhar na Córsega, depois dos triunfos de Markku Alen em 1983 e 1984

Pedro Roriz

A vitória de Jari-Matti Latvala (VW Polo R WRC) no Rali da Córsega foi a sua terceira do ano e 15.ª da carreira, e permite à VW igualar os 34 triunfos da Mitsubishi no Mundial de ralis. O piloto finlandês aproveitou da melhor maneira os problemas mecânicos e de pneus que afetaram o seu companheiro de equipa Sebastien Ogier, que não foi além do 15.º lugar final, depois de ter sido penalizado em 10 minutos por não ter concluido a etapa inaugural.

O francês nunca mais conseguiu recuperar desse atraso e talvez, para que não houvesse dúvidas quanto à sua vontade de ganhar em casa, venceu a superespecial final (16,74 quilómetros) com mais de oito segundos de vantagem sobre o polaco Robert Kubica (Ford Escort RS WRC), que registou a segunda marca, à frente do finlandês vencedor.

O inglês Elfyn Evans (Ford Fiesta RS WRC) e o norueguês Andreas Mikkelsen (VW Polo R WRC) completaram o pódio, mas nunca estiveram, no derradeiro dia, em condições de impedir Latvala de vencer uma das mais difíceis provas dos últimos tempos, como consequência do mau tempo que desabou sobre a ilha corsa. De salientar que este foi o melhor resultado de sempre para Evans.

No final da prova, Jari-Matti Latvala disse aos jornalistas que “o mais importante foi ser inteligente e não atacar de forma desesperada”, reconhecendo que “esta é uma das mais importantes vitórias" da sua carreira. E logo explicou porquê: “É que se quero ser campeão do mundo tenho de andar depressa em todos os tipos de piso”.

Kris Meeke (Citroën DS3 WRC), 4.º classificado, foi o melhor da marca francesa, que continua a lutar com a Hyundai pelo 2.º lugar no Mundial de marcas.

De assinalar que o holandês Kevin Abbring (Hyundai i20 WRC) saiu da estrada na penúltima especial, quando era 5.º na geral, posição que acabou por ser ocupada pelo australiano Hayden Paddon (Hyundai i20 WRC), com a particularidade dos dois pilotos da segunda equipa da marca sul-coreana terem estado sempre à frente dos dois homens da equipa oficial, o que poderá provocar mudanças em 2016.

Classificação final:

1.º, Jari-Matti Latvala/Mikka Antilla (VW Polo R WRC), 2h 39m 46,7s
2.º, Elfyn Evans/Daniel Barrit (Ford Fiesta RS WRC), a 43 s
3.º, Andreas Mikkelsen/Ola Floene (VW Polo R WRC), a 46,3 s
4.º, Kris Meeke/Paul Nagle (Citroen DS3 WRC), a 1m 33,4s
5.º, Hayden Paddon/John Kennard /Hyundai i20 WRC), a 1m 53,5s
6.º, Mads Ostberg/Jonas Andersson (Citroen DS3 WRC), a 1m 59,8s
7.º, Dani Sordo/Marc Marti (Hyundai i20 WRC), a 2m 10,4s
8.º, Bryan Bouffier/Thibault De La Haye (Ford Fiesta RS WRC), a 2m 12,8s
9.º, Stephane Sarrazin/Jean-Jacques Renucci (Ford Fiesta RS WRC), a 2m 39,3s
10.º, Ott Tanak/Raigo Molder (Ford Fiesta RS WRC), a 3m 43,0s

Próxima prova – Rali da Catalunha, de 22 a 25 de outubro