Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Não é preciso “leaks” para perceber que Jesus não quer saber da Europa

  • 333

OSMAN ORSAL / Reuters

Sporting começou bem perante o Besiktas mas acabou por ceder o empate, depois de falhar várias oportunidades de golo

Jesus disse logo ao que vinha na conferência de imprensa de antevisão do jogo, já na Turquia: "Vou lançar alguns jogadores que não jogaram no Bessa. Vamos ter um jogo muito importante no domingo e vamos ter pouco tempo de recuperação. (...) Para os jogadores que não têm jogado tanto, a Liga Europa é fundamental".

Apesar de ter chegado a falar no sonho de voltar a uma final da Liga Europa quando o grupo foi sorteado, Jesus fez marcha atrás nas intenções quando percebeu que o plantel que não é assim tão extenso quanto isso (muito menos sem Carrillo - e William e Ewerton, já agora, se bem que estes dois já regressaram entretanto). E focou-se no que é mais importante, para o clube e para ele, porque nisto do futebol mais vale ter um pássaro na mão do que dois a voar (como Jesus bem sabe): a Liga portuguesa, claro está.

Assim se explica a inesperada derrota em casa perante o Lokomotiv e o empate desta quinta-feira na Turquia, perante o Besiktas de Ricardo Quaresma. Não é que o Sporting não fosse superior, mas as caras novas foram tantas que o mais provável era o conjunto ceder, eventualmente.

J. J. fez sete mudanças: entraram Tobias, Jonathan, William, Aquilani, Mané, Matheus Pereira (da equipa B) e Teo, por troca com Jefferson, Paulo Oliveira, João Mário, Adrien, Gelson, Slimani e Montero. E entraram bem: o puto Matheus, de 19 anos, mostrou que tem talento (ainda bem menos limado do que Gelson) e animou o corredor direito, começando a jogada que acabou por dar o primeiro golo, num grande remate de Bryan Ruiz, aos 16 minutos.

O jogo parecia correr de feição aos visitantes, que só viram um remate de longe de Quaresma criar algum perigo (mínimo...). O Sporting foi criando oportunidades, mas nunca teve acerto suficiente para concretizá-las (não foi, Teo?) e, logo no início da segunda parte, Jesus tirou o puto da B para pôr um veterano destas andanças: Adrien.

A perspetiva mais cautelosa tinha razão de ser: o Sporting tinha sido muito melhor na primeira parte, sim, mas era preciso conservar a margem mínima se o Besiktas apertasse na segunda. A verdade é que isso não aconteceu por aí além, mas mesmo assim os anfitriões conseguiram chegar ao empate, aos 61, numa bela jogada (provavelmente a única) com pés e cabeça: Beck conduz do corredor direito para o meio (nem Adrien nem William protegeram a linha defensiva...), toca em Sosa, o argentino dá de calcanhar para Tore e... 1-1.

Nada que surpreendesse Jesus. "Faltou mais experiência. Tivemos uma equipa com muitos jovens e nestas provas nota-se isso nos momentos de decisão", disse no final. "Faltou alguma competitividade e isso paga-se caro na Europa. Tivemos algumas dificuldades com os meninos." Não se pode ter tudo. Mas domingo, contra o Vitória de Guimarães (20h30, SportTV1), não haverá "meninos".