Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Football Leaks: Sporting contra-ataca e explica Mosquito, Paulista, Cervi, Mitroglou, Pedro Guerra e António Simões

  • 333

FRANCISCO LEONG/AFP/Getty Images

Fonte do clube de Alvalade rebate os documentos do site que está a pôr cá fora contratos de jogadores

A história chega através de uma fonte do Sporting e remete, pois claro, para o site Football Leaks e para os documentos que dele saem e continuam a sair sobre contratos de jogadores e de treinadores. Lá constam informações confidenciais de Sporting, FC Porto e Benfica (este, em dose menor), escarrapachadas para quem quiser ver. O Sporting reagiu.

Vamos por partes:

Bruno Paulista e Mosquito

Sobre a parceria leonina com o Recreativo Caála de Angola para a compra de futebolistas, o Sporting assume-a e diz que a mesma está exposta no "relatório e contas publicado no site da CMVM a 8/9/2015, nas suas páginas 8 e 9." Nada a obstar, portanto. E António Mosquito? Qual o papel do empresário angolano em Alvalade? "É parceiro de vários clubes no que respeita à compra de jogadores" e garante que a transferência de Samaris para o Benfica tem o dedo de Mosquito.

Ainda assim, diz o Sporting, Mosquito e o Caála não são um fundo, mas sim uma parceria clara, "transparente e legal".

Cervi e os seis milhões

Aqui, o enredo é mais longo e intrincado. De acordo com a fonte leonina, o Sporting esteve muito tempo a "negociar com o Rosário Central", desde abril. Em junho, os argentinos estiveram em Alvalade, e as coisas avançaram com "várias propostas" a última das quais "não teve resposta". Foi aí que o Rosário disse ao Sporting que não era só o Sporting que estava a querer Cervi - havia outro Sporting.

Como assim, outro Sporting? "O Rosário informou-nos de que estava um grupo de pessoas na Argentina a querer negociar o Cervi" em nome do "Benfica, FC Porto e Sporting." Quem era esse grupo de pessoas? O Desportivo de Caála, o parceiro do Sporting, a quem o clube de Alvalade se dirigiu para que ambas as partes se encontrassem a meio caminho de um entendimento. Chegados a essa plataforma, Sporting e o Caála apresentaram uma proposta conjunta que o Rosário rejeitou, por não querer "negociar com o Caála".

Foi então que o Sporting se separou do Caála neste negócio e se chegou à frente "com seis milhões de euros" por Cervi. Acontece que Cervi foi vendido ao Benfica por um valor inferior. "Registámos pela comunicação social, com surpresa, que a compra se ficou pelos 4,8 milhões de euros. É uma situação estranha e que mereceria ser objeto de investigação por parte do Ministério Público."

Mitroglou e Téo

E Mitroglou? O Sporting qui-lo, ou não? "O Sporting demonstrou interesse pelo jogador", como uma alternativa a Téo Gutièrrez (se este não viesse) e a Slimani (que estava a renovar contrato). Diz a fonte de Alvalade que Mitroglou deixou de interessar a partir do momento em que os dossiês Téo e Slimani foram resolvidos. Mitroglou foi para a Luz. "Ele foi oferecido pelo seu empresário a outro clube que o contratou por verbas superiores às que faziam parte do que tinha sido acordado com o Sporting."

Os comentadores e os documentos

Puxemos o filme atrás: António Simões, no programa "Play Off" (SIC Notícias), e Pedro Guerra, no "Prolongamento" (TVI24) apresentaram documentos "que diziam respeito ao Sporting" e "às negociações com os jogadores." Esses documentos, pois, são os que constam no "Football Leaks". Por isso, diz a fonte de Alvalade, o Sporting irá apresentar queixa à Judiciária.

Segundo o Expresso apurou, as queixas deram entrada na PJ na noite de ontem.