Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Crise na FPAK com afastamento de Paulo Campos

  • 333

Em sequência de divergências no seio da direção da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, o dirigente Paulo Campos foi destituído de funções depois de ter recusado apresentar a demissão

Pedro Roriz

A Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting decidiu suspender “as funções executivas” do Paulo Campos, elemento da direção do organismo, e dá conta desse afastamento num comunicado enviado esta terça-feira aos clubes associados.

Na nota, assinada pelo director-geral Joaquim Capelo, a entidade federativa esclarece: “A direção da FPAK informa que o membro desta direção António Paulo Nunes Campos deixa a partir desta data de ter funções executivas e que os seus atos e opiniões não representam ou vinculam esta federação”.

Paulo Campos, que era um dos mais ativos dirigentes da federação, deixou de contar com a confiança do presidente Manuel Mello Breyner e terá recusado apresentar um pedido de demissão, segundo apurou o Expresso. Campos vai manter o lugar na direção mas deixará de aparecer no terreno enquanto elemento da FPAK.

Ambas as partes remetem-se ao silêncio, a Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting por não querer discussões na praça pública e o visado por pretender falar primeiro com os clubes. Mas segundo foi possível apurar, as divergências não são recentes e terão chegado ao ponto de rutura na última reunião diretiva.

Resta agora saber qual será a posição dos clubes perante este facto, não sendo de excluir que na próxima reunião da Assembleia Geral da FPAK, e mesmo que não faça parte da ordem dos trabalhos, o assunto venha a ser discutido.

Entretanto, e embora falte mais de um ano para o próximo ato eleitoral, o antigo piloto de ralis Mex Machado Santos já anunciou que será candidato ao lugar ocupado por Manuel Mello Breyner.