Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Domingo saiu Viterbo. E esta manhã foi a vez de Evangelista

  • 333

O despedimento de Armando Evangelista ocorre na semana em que o Vitória de Guimarães já prepara a receção ao rival Sporting de Braga

HUGO DELGADO / Lusa

Treinador do Vitória de Guimarães foi a segunda vítima da jornada deste fim de semana do campeonato nacional de futebol, depois de no domingo a Académica ter anunciado também a saída do técnico José Viterbo

Armando Evangelista foi o segundo treinador a abandonar o comando técnico de um clube da I Liga portuguesa de futebol, no caso o Vitória de Guimarães, apenas um dia depois de José Viterbo ter deixado a Académica.

A primeira “chicotada psicológica” da temporada ocorreu este domingo, em Coimbra, onde a Académica somou frente ao Boavista (0-2) a quinta derrota noutros tantos jogos no campeonato, depois de ter sido também eliminada da Taça da Liga, pelo Marítimo (2-1), na passada quarta-feira.

José Viterbo, de 53 anos, foi um amuleto dos estudantes na última temporada, quando sucedeu a Paulo Sérgio e assegurou a permanência, mas o efeito parece ter esmorecido esta época, não conseguindo somar qualquer ponto nas primeiras cinco jornadas da I Liga.

O presidente da Académica, José Eduardo Simões, abraça José Viterbo depois do anúncio de que o treinador deixava de orientar a equipa dos estudantes

O presidente da Académica, José Eduardo Simões, abraça José Viterbo depois do anúncio de que o treinador deixava de orientar a equipa dos estudantes

PAULO NOVAIS / Lusa

Um dia depois de o “lanterna vermelha” ter aceitado a demissão do treinador, ocorreu esta manhã a de Armando Evangelista, que esta época sucedeu a Rui Vitória no Vitória de Guimarães. A sua saída ocorre três dias depois de os vimaranenses terem empatado (2-2) na visita ao Vitória de Setúbal.

Sob o comando de Evangelista, que tinha comandado a equipa secundária dos vimaranenses nas últimas três temporadas, o Vitória falhou o acesso à fase de grupos da Liga Europa, com duas derrotas frente aos austríacos do Altach, e venceu apenas um dos cinco jogos da I Liga, na receção ao estreante Tondela (1-0).

O percurso do Vitória de Guimarães não é tão negativo como o da Académica, contando apenas uma derrota, na visita ao FC Porto (3-0), na 1ª jornada, a que se seguiram quatro jogos sem perder, que deixaram a equipa provisoriamente no 13.º lugar com seis pontos, mas não impediram a saída do treinador de 41 anos, que ocorre na semana em que os vimaranenses já preparam a receção ao rival Sporting de Braga.

Na época passada, à 5ª jornada, já tinham trocado de treinadores os dois clubes que viriam a ser despromovidos, casos do Gil Vicente, que contratou José Mota para o lugar de João de Deus, à 3ª ronda, e do Penafiel, em que Rui Quinta substituiu Ricardo Chéu, na 4ª jornada.

[Texto atualizado às 13h17]