Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

FC Porto: atascar com o 4x4 ligado

  • 333

SERGEY DOLZHENKO / EPA

Lopetegui pôs quatro médios à frente de quatro defesas e Brahimi com Aboubakar para esticar o jogo. Rematou pouco, marcou dois golos e sofreu outros tantos contra o Dínamo de Kiev

Lopetegui não gosta que lhe falem de favoritismos, de histórias e de históricos. São coisas que não existem na cabeça dele, onde parecem caber estes conceitos redundantes: o jogo é um jogo, cada jogo é um jogo, não há jogos iguais. Lopetegui não gosta de ouvir lugares-comuns - e gosta de falar com lugares-comuns. É ao mesmo tempo a sua muleta e a sua defesa.

Um dos lugares-comuns da bola diz-nos que, para marcar um golo, é preciso chutar, e, se é para chutar, que seja perto da área. A não ser que te chames Florenzi e faças chapéus ao Barcelona do meio-campo.

Ora, o FC Porto não tem Florenzi, mas tem Ruben Neves. E Danilo. E Herrera. E André André. E os quatro jogaram, lá está, no meio campo, com Brahimi e Aboubakar, e a equipa organizou-se numa espécie de 4x2x3x1, com André André a descair para um dos lados e Brahimi para o outro. Um só extremo, um avançado apenas, e um quarteto de tipos a trabalhar para eles. O que deu isto? Pouco perigo, muito controlo.

Mas um controlo aparente, porque lá atrás, havia espaços entre laterais e centrais (Hitzfeld chamava-lhe a zona vermelha) e compensações descompensadas - numa delas, houve golo de Gusev, aos 20 minutos. Aboubakar respondeu, aos 23', no único remate que o FC Porto fez na primeira-parte, em que acabou com menos tiros à baliza (1-2) e cantos a favor (1-5). O FC Porto não queria perder, mas também não queria ganhar.

Depois do intervalo, Lopetegui mexeu os cordelinhos a partir da bancada (estava castigado). Tirou Herrera e pôs Tello, André André chegou-se ao meio e o FC Porto espreguiçou-se no campo. O jogo acelerou um bocadinho e voltou a acelerar um bocadinho mais quando saiu Brahimi e entrou Corona - aos 81', Aboubakar fez o 2-1 e Lopetegui explodiu porque o plano tinha resultado. Até que falhou, quando Buyalskyy fez o empate - e outra vez a defesa a dar buraco.

Ainda não foi desta que o Porto de Lopetegui conseguiu ganhar depois de dar a volta ao resultado.