Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Rally da Austrália. Segundo “match point” para Sebastien Ogier

  • 333

Massimo Bettiol/ Getty images

O piloto francês tem 93 pontos de vantagem sobre o seu companheiro de equipa, Jari-Matti Latvala

Falhado, na Alemanha, o primeiro “match point”, o francês Sebastien Ogier (VW Polo R WRC) tem nos antípodas a segunda possibilidade de assegurar a revalidação do ceptro, o mesmo sucedendo com a VW, o que pode proporcionar festejos a dobrar.

Com 93 pontos de vantagem sobre o seu companheiro de equipa, o finlandês Jari-Matti Latvala, o francês sabe que lhe basta sair de Coffs Harbour com 84 pontos de avanço para assegurar o título, o seu objetivo para 2015.

E isto significa que a vitória pode nem ser precisa para que isso suceda, estando mais nas mãos do finlandês do que nas do francês a decisão do ceptro, uma vez que o abandono de Jari-Matti Latvala dará, desde logo, o título, a Sebastien Ogier, com os dois a terem dificuldades acrescidas nos dois primeiros dias, quando são os primeiros na estrada.

E se a superioridade da VW deverá ser uma constante, a exemplo do que tem sucedido ao longo da temporada, fica a curiosidade de ver como é que o australiano Hayden Paddon (Hyundai i20 WRC) vai reagir à promoção à equipa oficial, por troca com o espanhol Dani Sordo, com a marca sul-coreana apostada em tirar partido do conhecimento do terreno por parte do piloto local, para tentar garantir o segundo lugar no “Mundial” de Marcas.

Contudo, as quatro especiais, feitas por duas vezes, do primeiro dia são novas, o que pode “baralhar” as esperanças dos asiáticos.

Na Citroen, o norueguês Mads Ostberg é substituído pelo francês Sebastien Lefebvre, em consequência de um acidente sofrido nos reconhecimentos.

O norueguês não evitou um embate num camião, numa zona estreita da estrada, com a equipa a ser transportada para o hospital, onde foi diagnosticada uma lesão em duas vértebras, ao piloto.

A equipa tentou voltar aos reconhecimentos, no dia seguinte, mas não o conseguiu e acabou por ser rendida por Sebastien Lefebvre/stephane Prevot, que estavam na Austrália, apenas, para reconhecer o percurso.

Esta situação poderá dificultar o regresso da marca francesa ao segundo lugar do “Mundial” de Marcas, uma vez que o francês, que está a efetuar as primeiras provas com um WRC, não tem mostrado a competitividade dos seus companheiros de equipa.

A Ford não apresenta novidades e, tal como a Citroen, tentará que a VW não monopolize o pódio.

A prova australiana decidir-se-á em 17 especiais, que totalizam 311,36 km, com a particularidade de uma delas, a que fecha a segunda etapa (Valla – 7,94 km), decorrer de noite, o que pode ser uma dificuldade acrescida aos pilotos, uma vez que não tem sido hábito isso suceder.

Classificação do “Mundial”, antes da prova australiana:

1.º - Sébastien Ogier, 207 pontos
2.º - Jari-Matti Latvala, 114 pontos
3.º - Andreas Mikkelsen, 98 pontos
4.º - Mads Ostberg, 90 pontos
5.º - Thierry Neuville, 80 pontos
6.º - Elfyn Evans, 61 pontos
7.º - Kris Meeke, 55 pontos
8.º - Ott Tanak, 53 pontos
9.º - Dani Sordo, 52 pontos
10.º - Hayden Paddon, 46 pontos