Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Polémica do futebol em dia de eleições: Liga diz que não havia alternativa e que avisou a CNE

  • 333

Fernando Veludo / Lusa

Organismo presidido pelo ex-árbitro Pedro Proença explica num comunicado de sete pontos os motivos, os conselhos e os contactos desenvolvidos no âmbito de uma decisão que está a provocar grande polémica: pela primeira vez em democracia, há jogos de futebol - e logo dos três grandes - em dia de eleições. Acontece a 4 de outubro

São 359 palavras, 2.234 caracteres com espaços, oito parágrafos e 30 linhas de justificações, considerações e ressalvas: a Liga Portuguesa de Futebol Profissional explica que, tal como o Expresso já tinha noticiado, a marcação de jogos de futebol para 4 de outubro, dia de legislativas, prende-se com imposições do calendário internacional - há competições europeias de clubes antes do fim de semana eleitoral e seleções logo a seguir.

Face às 72 horas de descanso regulamentares entre encontros que a lei desportiva impõe - há clubes a jogar para as provas da UEFA na quinta-feira anterior ao domingo de eleições - e ao facto de os jogadores internacionais terem de se apresentar ao serviço das suas seleções no dia 5 -, o comunicado aponta que teve se der escolhida a data de 4 de outubro para um conjunto de jogos - que envolvem os três grandes. Não é feita qualquer referência à possibilidade de adiamento da jornada.

A Liga garante que deu instruções aos clubes para salvaguardarem o direito de votar dos seus funcionários - o Benfica, por exemplo, joga na Madeira no dia das legislativas, o Belenenses viaja de Lisboa para o Porto e só o Sporting joga em casa - mas recebe o Guimarães, que tem de se deslocar do Norte. Duas das partidas começam ainda com as urnas abertas - União da Madeira-Benfica às 16h e FC Porto-Belenenses às 18h15 -, enquanto o Sporting joga já depois de saírem as primeiras sondagens, pelas 20h30.

A Liga garante que comunicou os factos em causa à Comissão Nacional de Eleições (CNE) e termina o comunicado de sete pontos com um apelo ao voto. Em baixo, pode ler na íntegra o texto da Liga:

“1. Tendo em consideração a marcação de eleições legislativas para o próximo dia 4 de outubro de 2015;

2. Atendendo ao calendário desportivo, aprovado em coordenação com a Federação Portuguesa de Futebol, do qual resulta o agendamento de jogos no fim de semana de 3 e 4 de outubro;

3. A Liga Portugal procedeu à antecipação das datas oficiais das jornadas das suas competições para o dia 3 de outubro de 2015, de forma a não coincidir a data oficial com o dia das eleições legislativas;

4. Contudo, face à participação de equipas portuguesas nas competições Europeias organizadas pela UEFA na semana anterior às referidas eleições legislativas, nomeadamente na Liga dos Campeões e na Liga Europa, bem como à obrigatoriedade das referidas Sociedades Desportivas cederem jogadores às respetivas Seleções Nacionais na manhã do dia 5 de outubro, a Liga Portugal, em coordenação com as Sociedades desportivas interessadas, procedeu à marcação dos jogos abaixo indicados para o dia 4 de Outubro:

- União da Madeira//Sport Lisboa e Benfica, Futebol, SAD, às 16h00;
- Futebol Clube do Porto, Futebol SAD// Belenenses, Sociedade Desportiva de Futebol, às 18h15;
- Sporting Clube de Portugal, Futebol SAD//Vitória Sport Clube, Futebol SAD, às 20h30.

5. A Liga Portugal solicitou e instruiu as Sociedades Desportivas em questão, no sentido de tomarem as devidas diligências, com relação aos cidadãos recenseados que integram as suas equipas, bem como todos os agentes que participam nos referidos jogos, poderem exercer o seu direito de voto junto das respetivas Câmaras Municipais, nos termos e ao abrigo do previsto na Lei Eleitoral para a Assembleia da República, Lei n.º 14/79, de 16 de maio, nomeadamente nos termos previstos nos seus artigos 79ºA e 79º-B.

6. Mais endereçou comunicação à Comissão Nacional de Eleições dando conhecimento da factualidade e a solicitar disponibilidade para apoiar as sociedades desportivas supra referidas, caso estas tenham alguma dificuldade junto de alguma das Câmaras Municipais na qual venha a ser requerido o exercício antecipado do direito de voto.

7. A Liga aproveita para apelar a todos os adeptos que pretendam deslocar-se para verem as suas equipas que não deixem de exercer o Seu direito e dever de voto.”

  • Futebol em dia de eleições? “Não há nada na lei que o impeça”

    Pela primeira vez em democracia, haverá jogos de futebol no dia das eleições - vai acontecer a 4 de outubro. Nem a lei eleitoral e muito menos a lei desportiva impedem que haja partidas de futebol ou de qualquer outra modalidade em dia de eleições. Tem imperado a lei do bom senso, que parece agora não ser suficiente