Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Sérgio Paulinho abandona a Volta a Espanha depois de ter sido atropelado

  • 333

Ciclista português ainda pedalou durante seis quilómetros após o incidente. É o segundo atleta da Tinkoff-Saxo a ser abalroado por uma mota durante a prova

O ciclista português Sérgio Paulinho teve de abandonar a Volta a Espanha esta quarta-feira depois de ter embatido contra uma mota que transportava pessoal da estação de televisão TVE. O atleta, após o choque, ainda tentou pedalar, mas acabou por ser levado para o Hospital. Este é o segundo acidente do género nos últimos dias com a equipa Tinkoff-Saxo, que agora põe em causa a segurança da prova.

“De acordo com o Paulinho, ele estava sozinho na frente da corrida. Mesmo antes do começo da subida , acelerou, aproximando-se da mota - que estava mesmo à sua frente, no meio da estrada, numa violação das normas de segurança”, lê-se no comunicado publicado na página oficial da equipa.

Quando o ciclista português estava a chegar à mota, “o condutor, aparentemente, não se moveu de forma a evitar a colisão”, acabando por acertar na perna esquerda de Sérgio Paulinho. Não caiu e continuou a pedalar.

Só seis quilómetros à frente é que o atleta foi assistido por um médico, uma vez que o sangue não parava. Deitou-se na estrada e foram prestados os primeiros socorros. Voltou à bicicleta e tentou subir a montanha.

“A intensidade da dor tornou a subida num calvário. Paulinho foi forçado a abandonar a prova”, acrescenta o comunicado.

Já no hospital de Andorra, o ciclista levou seis pontos internos - para fechar uma artéria - e 11 pontos externos. “Espero recuperar bem”, escreveu Paulinho na sua página do Facebook.

No passado sábado, dia 29, um outro atleta da mesma equipa do português, Peter Sagan, embateu contra uma das motas de assistência que acompanham a prova. Agora, após os dois incidentes com contornos tão semelhantes, a Tinkoff-Saxo diz que “a equipa vai considerar se é seguro continuar a competir ao abrigo do atual regime”.