Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Um, dois, três, quatro, cinco, seis. Hamilton imparável

  • 333

Lewis Hamilton tem razões para sorrir: ganhou na Bélgica e continua a liderar o Mundial

Mark Thompson/Getty

Piloto da Mercedes dominou de forma clara o GP da Bélgica e conquistou a sexta vitória no Mundial de Fórmula 1

O inglês Lewis Hamilton (Mercedes) regressou às vitórias - esta foi a sexta do ano -, depois de dominar de forma clara o GP da Bélgica, realizado no mítico circuito de Spa-Francorchamps.

Mais rápido na qualificação, Lewis Hamilton arrancou melhor que os seus adversários, assumiu o comando nos primeiros metros (posição que só perdeu quando parou para trocar de pneus), assegurou a vitória e aumentou para 28 os pontos de avanço sobre o seu colega de equipa, o alemão Nico Rosberg.

Rosberg partiu mal e caiu para quarto, atrás do mexicano Sérgio Perez (Force Índia/Mercedes) e do australiano Daniel Ricciardo (Red Bull/Renault), autores de bons arranques, mas acabaria por assegurar o segundo lugar, ao beneficiar da eficácia do Mercedes, em particular no segundo sector do traçado belga, o que lhe permitiu defender os ataques dos seus opositores, depois de os ter ultrapassado.

Luta pelo pódio

E se, como é costume, as duas primeiras posições cedo ficaram definidas, assistiu-se a um intenso duelo pelo lugar vago do pódio, que acabaria nas mãos do francês Romain Grosjean (Lotus/Mercedes), que beneficiou do facto do pneu traseiro direito do Ferrari do alemão Sebastian Vettel ter rebentado, a pouco mais de uma volta do fim. Vettel foi relegado para a 12.ª posição, uma vez que foi ultrapassado por vários pilotos, com o alemão a não esconder o seu desagrado com o desempenho dos pneus da Pirelli.

O russo Daniil Kvyat (Red Bull/Renault), com um final de corrida ao ataque, terminou em quarto e compensou o abandono, a meio da corrida, com um problema mecânico, de Daniel Ricciardo, quando o australiano estava na luta por um lugar no pódio.

Sérgio Perez foi outro piloto em destaque, com a velocidade de ponta do Force Índia a permitir-lhe discutir com Lewis Hamilton o comando durante parte da primeira volta e possibilitar-lhe ultrapassar alguns adversários, para assegurar o quinto lugar. Logo atrás ficou o brasileiro Felipe Massa (Williams-Mercedes), cuja equipa, na primeira paragem para troca de pneus, cometeu o erro de “calçar” o carro do finlandês Valtteri Bottas com três pneus macios e um médio, o que valeu a penalização de uma passagem pela via das “boxes” ao piloto que, apesar disso, conseguiu terminar em nono.

Classificação
1.º, Lewis Hamilton (Mercedes), 43 voltas (301,048 km), em 1.23.40,387 (215,874 km/h)
2.º, Nico Rosberg (Mercedes), a 2,058 s.
3.º, Romain Grosjean (Lotus/Mercedes), a 37,988 s.
4.º, Daniil Kvyat (Red Bull/Renault), a 45,692 s.
5.º, Sergio Perez (Force India/Mercedes), a 53.997 s.
6.º, Felipe Massa (Williams/Mercedes), a 55,283 s.
7.º, Kimi Raikkonen (Ferrari), a 55,703 s.
8.º, Max Verstappen (Toro Rosso/Renault), a 56,076 s.
9.º, Valtteri Bottas (Williams/Mercedes), a 1.01,040
10.º Marcus Ericsson (Sauber /Ferrari), a 1.31,234.

Classificaram-se mais seis pilotos.

Classificações dos Mundiais, depois da prova belga:

Pilotos
1.º, Lewis Hamilton, 227 pontos
2.º, Nico Rosberg, 199
3.º, Sebastian Vettel, 160
4.º, Kimi Raikkonen, 82
5.º, Felipe Massa, 82
6.º, Valtteri Bottas, 79
7.º, Daniil Kvyat, 57;
8.º, Daniel Ricciardo, 51
9.º, Romain Grosjean, 38
10.º, Max Verstappen, 26
11.º, Sérgio Perez, 25
12.º, Nico Hulkenberg, 24
12.º. Felipe Nasr, 16
14.º, Pastro Maldonado, 12
15.º, Fernando Alonso, 11
16.º, Carlos Sainz, 9
17.º, Marcus Ericsson, 7
18.º, Jenson Button, 6

Construtores
1.º, Mercedes AMG Petronas F1 Team, 426 pontos
2.º, Scuderia Ferrari, 242
3.º, Williams Martini Racing, 161
4.º, Infiniti Red Bull Racing, 108
5.º, Lotus F1 Team, 50
6.º, Sahara Force Índia F1 Team, 49
7.º, Scuderia Toro Rosso, 35
8.º, Team Sauber F1, 23
9.º, McLaren/Honda, 17

Próxima prova – Grande Prémio de Itália, no Circuito de Monza, dia 6 de setembro

  • E vão dez para Lewis Hamilton

    O piloto da Mercedes assegurou a “pole position” para o GP da Bélgica, que decorre domingo no traçado de Spa-Francorchamps, e vai partir pela décima vez, em 11 corridas, da primeira posição da grelha de partida