Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Benfica fecha pré-temporada com derrota (3-0)

  • 333

Perto do intervalo, o Benfica sofreu um revés com a saída do defesa-central Luisão, a contas com um problema físico

HENRY ROMERO / Reuters

Na primeira edição da Eusébio Cup disputada no estrangeiro, os encarnados foram goleados pelo Monterrey, no derradeiro jogo da digressão pelo continente norte-americano

O Benfica fechou na madrugada desta segunda-feira a pré-temporada de futebol com nova derrota, ao perder com o Monterrey do México por 3-0, em jogo da oitava edição da Eusébio Cup, disputado em Monterrey.

Num encontro em que ainda conseguiu manter algum equilíbrio durante a primeira parte, a equipa encarnada viu-se surpreendida no arranque da segunda metade, sofrendo dois golos no espaço de nove minutos, aos 49 e 58, tendo os mexicanos tirado partido das seis substituições realizadas ao intervalo.

Aos 49 minutos, o Monterrey adiantou-se no marcador num livre cobrado na direita e em que Cesar Montes surgiu a cabecear à vontade, tendo, aos 58, Funes Mori, jogador emprestado pelo Benfica aos mexicanos, ampliado na conversão de uma grande penalidade. Numa altura em que o jogo caminhava para o final, o Monterrey fez ainda o 3-0, através de Rivera.

Boa entrada do Benfica em jogo, pressionando alto e sem conceder muitos espaços aos mexicanos, que não conseguiam penetrar na defesa contrária, tendo os encarnados deixado um primeiro aviso logo aos seis minutos, num livre de Jonas a rasar a barra.

Aos poucos, o Monterrey foi equilibrando as operações e, explorando os espaços entre linhas na zona defensiva do Benfica, começou a criar situações de perigo.

Depois de um primeiro aviso aos 14 minutos, o Monterrey dispôs da sua melhor oportunidade de golo da etapa inicial, quando Pabón, aproveitando um lançamento longo de Pérez, surgiu isolado perante Júlio César, mas permitiu a defesa do guarda-redes do Benfica.

Aos 21 minutos, foi a vez de Pabón aproveitar uma perda de bola e desmarcar de Nigris, que rematou rasteiro, mas Júlio César evitou novamente o golo.

Apesar de estar nitidamente em perda, o Benfica ainda esboçou uma reação e, mercê dessa subida de produção, acercou-se novamente da baliza contrária, tendo, aos 27 minutos, criado uma boa situação, numa jogada que envolveu Fejsa, Jonas e Gaitán, mas a bola perdeu-se na área contrária.

Três minutos depois, Jonathan Rodriguez recebeu uma bola na esquerda e cruzou tenso para a área, onde surgiu Jonas a cabecear em boa posição, mas a bola saiu ao lado.

Perto do termo da primeira parte, o Benfica sofreu um revés, com a saída do defesa-central Luisão com um problema físico, entrando Samaris, na que foi a segunda contrariedade na zona central da defesa, depois de Jardel nem sequer ter iniciado a partida, igualmente com problemas físicos.

Depois do mau arranque de segunda metade, em que o Benfica sofreu os dois golos, o técnico Rui Vitória finalmente refrescou a equipa e esta reequilibrou-se, mas nunca foi capaz de incomodar seriamente a defesa contrária, acabando por sofrer ainda o terceiro tento.

Perante uma assistência de 51.000 espectadores, as equipas alinharam assim:
Benfica - Júlio César, André Almeida, Luisão, Lisandro López, Sílvio, Fejsa, Pizzi, Talisca, Gaitan, Jonathan Rodriguez e Jonas. Jogaram ainda, Samaris, Nelson Oliveira, Carcela, Lindelof, Nelson Semedo, Nuno Santos e Cristante.

Monterrey – Orozco; Severo Meza, Hiram Mier, John Medina, Edgar Castillo, Zavala, Neri Cardozo, Ernesto Perez, Edwin Cardona, Dorlan Pabón e Jesus de Nigris. Jogaram também Ibarra, Funes Mori, Gargano, Cesar Montes, Ramirez, Juarez, Barrera, Hernández, Santiago Rivera, Talancon e Portales.