Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Novela Casillas volta a parar. O problema? Os impostos

  • 333

Mais vale ficar sentado à espera que o negócio Casillas se desenrole

David Ramos/Getty

O acordo entre Iker Casillas e Real Madrid voltou a quebrar-se (entre o guarda-redes e o Porto está tudo certo) porque ninguém quer pagar os impostos do salário do jogador

Ah, os impostos. Há alguém que goste de fazer as contas do IRS? Ninguém (os contabilistas que me desculpem). Pior do que isso só ter de pagar impostos. Bom, depende da quantidade, claro. No caso de Iker Casillas, a quantidade é muita, mas não tanta em Portugal como em Espanha. Então porque é que a saída do guarda-redes do Real Madrid voltou a parar?

É simples, explica a Cadena Cope, que adiantou hoje o (novo) problema. Então é assim: se Casillas continuasse no Real Madrid, tinha de receber, nos dois anos que ainda tinha de contrato (tinha mais um de opção mas, como prova de boa fé, renunciou a esse), 12 milhões de euros.

Ora, para vir para o Porto, que não lhe paga tanto, o Real Madrid disponibilizou-se a entregar a Casillas esses 12 milhões de euros do contrato que ainda tem com os merengues. 

O problema é que Casillas também exige ao Real Madrid que lhe dê o dinheiro dos impostos. Isto é, para além dos 12 milhões que daria a Casillas caso ele continuasse em Madrid, o Real também teria de pagar outros 12 milhões ao estado, uma vez que a forte carga fiscal em Espanha (cerca de 50%) assim o impõe.

Portanto, com a saída de Casillas, o Real irá poupar 12 milhões de euros em impostos. Só que Casillas quer que o clube lhe dê pelo menos uma parte desse valor, adianta a rádio espanhola. Não os 12 milhões, mas "apenas" 3 milhões (ou seja, 12+3), o valor que o guarda-redes adianta ser necessário para pagar os seus impostos em Portugal. Porque o Porto não pagará esses impostos. E tem de ser Casillas a fazer contas à vida. Ah, os impostos.