Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Vieira explica Vitória: “Nunca há um problema suficientemente grande que não resulte numa oportunidade”

  • 333

MIGUEL A. LOPES / Lusa

O apelido dele, o do novo treinador, é dado a isto - a jogos de palavras. O Benfica tinha uma lema ainda do tempo de Jesus que agora adquire sentidos novos: "um passado de glória, um futuro de Vitória"

Luís Filipe Vieira escolheu-o a 5 de junho, foi o que revelou Rui Vitória em entrevista à televisão do clube, que antecedeu a apresentação aos jornalistas no Museu Cosme Damião. Foi o mesmo dia em que o Sporting escolheu Jesus. 

"O Rui é um dos nossos" e "volta a casa pelo mérito", explicou o presidente do Benfica, reforçando que Rui Vitória foi primeira escolha. Um técnico que conhece bem, pois já no passado orientou os juniores do clube. 

Na abertura da conferência de imprensa de apresentação do 43º treinador do Benfica, Luís Filipe Vieira considerou que "nunca há um problema suficientemente grande que não resulte numa oportunidade - Rui Vitória é a oportunidade".  

Já o técnico reforçou na conferência de imprensa o que já anteriormente dissera na entrevista à televisão benfiquista: "darei a vida por este clube". Mas é cauteloso e não promete títulos, apesar de assumir que "há uma preocupação muito grande para conquistar mais um campeonato e fazer o tri". Quanto as competições europeias, disse que o importante era marcar a posição do Benfica, deixando antever que o grande objetivo é mais uma vez o campeonato nacional.

MIGUEL A. LOPES / Lusa

"Quero uma equipa que jogue com prazer, com alegria e destemida", afirmou Rui Vitória. Mas mantém "a consciência daquilo que foi feito e há muita coisa boa já feita. Não quero ser fundamentalista, de mudar por mudar". Explicou também que ainda não sugeriu qualquer jogador - o que fará pressupor que as contratações anunciadas não têm o seu dedo. 

Sobre o embate a 9 de agosto com o antecessor, disse ter "uma vontade muito grande de o disputar". Sobretudo porque "é um Benfica-Sporting em qualquer circunstância e isso ultrapassa o que quer que seja de questões mais pequenas".  

"Não tenho nenhum medo do que foi feito para trás e nenhum medo do que pode vir", frisou Rui Vitória sobre a herança de Jorge Jesus, reconhecendo por diversas vezes ao longo da conferência o trabalho desenvolvido no passado - "[sei] o que de bom foi feito", mas agora o que importa é o futuro.

"Queremos mais. Queremos o tri. Queremos a tua ambição", foi desta forma que Luís Filipe Vieira passou a palavra a Rui Vitória na conferência de imprensa . Veremos se o técnico devolve e dá ao presidente o que ele quer. 

  • A vida, o fundamentalismo e o 9 de agosto

    Rui Vitória foi apresentado esta segunda-feira no Benfica. Esclareceu objetivos, elaborou sobre paradigmas, observou o passado, rejeitou fundamentalismos, antecipou moderadamente o tão ansiado duelo da Supertaça com o Sporting e fez uma promessa - não de títulos, mas de dar a vida